segunda-feira, 29 de abril de 2013

Serra Macaense FC Campeão da Taça Santos Dumont de Juniores de 2013

O Serra Macaense garantiu sua vaga na fase final do campeonato (foto de Paulo Roberto Rodrigues).

O 2º Turno (Taça Corcovado) começará na 4ª Feira.


Os Participantes

  • America (Rio de Janeiro)
  • América (Três Rios)
  • Americano (Campos dos Goytacazes)
  • Angra dos Reis
  • Artsul (Nova Iguaçu)
  • CA Barra da Tijuca (Rio de Janeiro)
  • Barra Mansa
  • Bonsucesso (Rio de Janeiro)
  • Cabofriense (Cabo Frio)
  • Ceres (Rio de Janeiro)
  • Goytacaz (Campos dos Goytacazes)
  • Imperial (Petrópolis)
  • Juventus (Rio de Janeiro)
  • Mesquita
  • Paduano (Santo Antônio de Pádua)
  • Portuguesa (Rio de Janeiro)
  • Rio Branco (Campos dos Goytacazes)
  • Sampaio Corrêa (Saquarema)
  • São João da Barra
  • Serra Macaense (Macaé)
  • Tigres (Duque de Caxias)


1ª Fase

1º Turno
1ª Rodada

02/03/13
  • Portuguesa 4-0 Bonsucesso
  • Sampaio Corrêa 2-3 CA Barra da Tijuca
  • Angra dos Reis 3-3 Barra Mansa
  • Goytacaz 4-0 Americano
  • São João da Barra 1-2 Cabofriense
  • America 9-1 Mesquita
  • Paduano 0-4 América-TR
03/03/13
  • Juventus 0-3 Tigres
13/03/13
  • Artsul 3-1 Ceres

2ª Rodada

06/03/13
  • Bonsucesso 1-1 Artsul
  • CA Barra da Tijuca 3-1 Angra dos Reis
  • Barra Mansa 0-3 Goytacaz
  • Cabofriense 2-3 America
  • Mesquita 2-1 Paduano
  • América-TR WO-0 Juventus (3-0)
  • Americano 1-1 São João da Barra
07/03/13
  • Serra Macaense 2-1 Sampaio Corrêa

3ª Rodada

09/03/13
  • Portuguesa 6-0 Ceres
  • America 5-2 América-TR
  • Paduano 2-5 Tigres
  • Angra dos Reis 3-1 Americano
  • Goytacaz 1-1 Cabofriense
  • São João da Barra 4-2 Mesquita
10/03/13
  • Artsul 1-2 Serra Macaense
  • Sampaio Corrêa 0-2 Barra Mansa

4ª Rodada

16/03/13
  • Serra Macaense 1-1 Angra dos Reis
  • CA Barra da Tijuca 2-2 Goytacaz
  • Barra Mansa 1-2 São João da Barra
  • Americano WO-0 America (3-0)
  • Cabofriense 3-0 Paduano
  • Mesquita WO-0 Juventus (3-0)
  • Tigres 3-2 Portuguesa
17/03/13
  • Ceres 1-1 Sampaio Corrêa

5ª Rodada

20/03/13
  • Portuguesa 1-1 CA Barra da Tijuca
  • Artsul 1-1 Barra Mansa
  • Sampaio Corrêa 1-3 Cabofriense
  • Angra dos Reis 2-2 Mesquita
  • Goytacaz 1-2 América-TR
  • São João da Barra 1-4 Tigres
  • Paduano 1-1 Bonsucesso
  • Juventus 0-WO Ceres (0-3)

6ª Rodada

23/03/13
  • Bonsucesso 1-1 Sampaio Corrêa
  • Ceres 3-2 Angra dos Reis
  • CA Barra da Tijuca 2-1 São João da Barra
  • Barra Mansa 0-2 America
  • Americano 1-0 Paduano
  • Tigres 2-1 Artsul
  • América-TR 2-4 Portuguesa
24/03/13
  • Serra Macaense 0-0 Goytacaz

7ª Rodada

30/03/13
  • Portuguesa 3-1 Barra Mansa
  • Artsul 6-4 Americano
  • Sampaio Corrêa 2-2 Mesquita
  • Angra dos Reis 1-0 América-TR
  • Goytacaz 2-0 Tigres
  • America 3-2 Bonsucesso
  • Paduano 0-2 Ceres
  • Juventus 0-WO Serra Macaense (0-3)

8ª Rodada

03/04/13
  • Bonsucesso 0-0 Angra dos Reis
  • Ceres 2-2 Goytacaz
  • Serra Macaense 4-2 São João da Barra
  • CA Barra da Tijuca 2-3 America
  • Barra Mansa 0-1 Paduano
  • Americano WO-0 Juventus (3-0)
  • Mesquita 1-1 Portuguesa
  • América-TR 2-3 Artsul

9ª Rodada

06/04/13
  • Portuguesa 3-0 Americano
  • Artsul 2-2 Cabofriense
  • Sampaio Corrêa 5-2 América-TR
  • Angra dos Reis 1-1 Tigres
  • São João da Barra 1-4 Bonsucesso
  • America 1-0 Ceres
  • Paduano 1-5 Serra Macaense
  • Juventus 0-WO CA Barra da Tijuca (0-3)

10ª Rodada

10/04/13
  • Bonsucesso 2-2 Goytacaz
  • Ceres 5-3 São João da Barra
  • Serra Macaense 1-1 America
  • CA Barra da Tijuca 7-0 Paduano
  • Barra Mansa WO-0 Juventus (3-0)
  • Mesquita 0-2 Artsul
  • Tigres 2-1 Sampaio Corrêa
  • Cabofriense 2-0 Portuguesa

11ª Rodada

13/04/13
  • Serra Macaense 1-0 Portuguesa
  • CA Barra da Tijuca 2-1 Artsul
  • America 2-2 Tigres
  • Juventus 0-WO Bonsucesso (0-3)
  • Americano 0-2 Sampaio Corrêa
  • Goytacaz 1-0 Mesquita
  • São João da Barra 3-0 América-TR
  • Cabofriense 0-0 Angra dos Reis


Classificação

Grupo A

  • 1º Serra Macaense - 23 - 2ª Fase.
  • 2º CA Barra da Tijuca - 20 - 2ª Fase.
  • 3º Tigres - 20 
  • 4º Cabofriense - 18
  • 5º Ceres - 14
  • 6º Bonsuceso - 11
  • 7º Americano - 10
  • 8º América-TR - 9 
  • 9º Mesquita - 9 
  • 10º Barra Mansa - 8

Grupo B

  • 1º America - 23 - 2ª Fase.
  • 2º Portuguesa - 17 - 2ª Fase.
  • 3º Goytacaz - 17
  • 4º Artsul - 15
  • 5º Angra dos Reis - 11
  • 6º São João da Barra - 10
  • 7º Sampaio Corrêa - 9
  • 8º Paduano - 4
  • 9º Juventus - 0  
Obs: Imperial e Rio Branco desistiram do campeonato. 
Obs2: O Juventus levou três WOs e foi eliminado da competição. 



2ª Fase

20/04/13
  • America * 3-2 CA Barra da Tijuca
  • Serra Macaense * 2-2 Portuguesa 


Final

27/04/13
  • Serra Macaense ** 2-0 America


A Campanha

1ª Fase

  • 2-1 Sampaio Corrêa - c
  • 2-1 Artsul - f
  • 1-1 Angra dos Reis - c
  • 0-0 Goytacaz - c
  • WO-0 Juventus - f (3-0)
  • 4-2 São João da Barra - c
  • 5-1 Paduano - f
  • 1-1 America - c
  • 1-0 Portuguesa - c

2ª Fase

  • 2-2 Portuguesa - c

Final

  • 2-0 América - c

Bonsucesso FC Campeão da Taça Santos Dumont de 2013

O Bonsucesso não pensa em ficar tanto tempo afastado da elite como da última vez que foi rebaixado. O time rubro-anil derrotou a Cabofriense por 1 a 0 e conquistou a Taça Santos Dumont, o 1º Turno do Campeonato Estadual da 2ª Divisão.

O time carioca garantiu sua vaga na Fase Final da competição e ficou muito próximo de voltar à 1ª Divisão já em 2014 (foto Chandy Teixeira).

Imperial e Rio Branco desistiram antes do certame começar, foram punidos e rebaixados para a terceirona do ano que vem.


Os Participantes

  • America (Rio de Janeiro)
  • América (Três Rios)
  • Americano (Campos dos Goytacazes)
  • Angra dos Reis
  • Artsul (Nova Iguaçu)
  • CA Barra da Tijuca (Rio de Janeiro)
  • Barra Mansa
  • Bonsucesso (Rio de Janeiro)
  • Cabofriense (Cabo Frio)
  • Ceres (Rio de Janeiro)
  • Goytacaz (Campos dos Goytacazes)
  • Imperial (Petrópolis)
  • Juventus (Rio de Janeiro)
  • Mesquita
  • Paduano (Santo Antônio de Pádua)
  • Portuguesa (Rio de Janeiro)
  • Rio Branco (Campos dos Goytacazes)
  • Sampaio Corrêa (Saquarema)
  • São João da Barra
  • Serra Macaense (Macaé)
  • Tigres (Duque de Caxias)

1ª Fase

1º Turno

1ª Rodada

02/03/13
  • Portuguesa 2-0 Bonsucesso
  • Sampaio Corrêa 1-0 CA Barra da Tijuca
  • Angra dos Reis 2-2 Barra Mansa
  • Goytacaz 2-1 Americano
  • São João da Barra 0-0 Cabofriense
  • America 1-0 Mesquita
  • Paduano 1-3 América-TR
  • Juventus 0-WO Tigres (0-3)
13/03/13
  • Artsul 2-5 Ceres

2ª Rodada

06/03/13
  • Bonsucesso 2-0 Artsul
  • CA Barra da Tijuca 1-1 Angra dos Reis
  • Barra Mansa 1-1 Goytacaz
  • Cabofriense 0-1 America
  • Mesquita 1-0 Paduano
  • América-TR WO-0 Juventus (3-0)
  • Americano 2-1 São João da Barra
07/03/13
  • Serra Macaense 2-1 Sampaio Corrêa

3ª Rodada

09/03/13
  • Portuguesa 2-0 Ceres
  • America 2-2 América-TR
  • Paduano 1-0 Tigres
  • Angra dos Reis 3-2 Americano
  • Goytacaz 0-0 Cabofriense
  • São João da Barra 5-1 Mesquita
10/03/13
  • Artsul 1-3 Serra Macaense
  • Sampaio Corrêa 3-2 Barra Mansa

4ª Rodada

16/03/13
  • Serra Macaense 1-1 Angra dos Reis
  • Barra Mansa 1-2 São João da Barra
  • Americano 1-1 América
  • Cabofriense 4-1 Paduano
  • Mesquita WO-0 Juventus (3-0)
  • Tigres 0-1 Portuguesa
17/03/13
  • Ceres 1-1 Sampaio Corrêa
  • CA Barra da Tijuca 1-1 Goytacaz

5ª Rodada

20/03/13
  • Portuguesa 2-2 CA Barra da Tijuca
  • Artsul 2-4 Barra Mansa
  • Sampaio Corrêa 2-2 Cabofriense
  • Angra dos Reis 0-1 Mesquita
  • Goytacaz 3-2 América-TR
  • São João da Barra 4-1 Tigres
  • Paduano 1-1 Bonsucesso
  • Juventus 0-WO Ceres (0-3)

6ª Rodada

23/03/13
  • Bonsucesso 1-0 Sampaio Corrêa
  • Ceres 4-0 Angra dos Reis
  • CA Barra da Tijuca 0-0 São João da Barra
  • Barra Mansa 0-4 America
  • Americano 2-1 Paduano
  • Tigres 1-1 Artsul
  • América-TR - Portuguesa
  • Cabofriense WO-0 Juventus (3-0)
24/03/13
  • Serra Macaense 1-2 Goytacaz

7ª Rodada

30/03/13
  • Portuguesa 1-1 Barra Mansa
  • Artsul 1-1 Americano
  • Sampaio Corrêa 1-0 Mesquita
  • Angra dos Reis 0-3 América-TR
  • Goytacaz 2-1 Tigres
  • America 3-1 Bonsucesso
  • Paduano 1-1 Ceres
  • Juventus 0-WO Serra Macaense (0-3)

8ª Rodada

03/04/13
  • Bonsucesso 3-1 Angra dos Reis
  • Ceres 0-WO Goytacaz (0-3)
  • Serra Macaense 1-1 São João da Barra
  • CA Barra da Tijuca 0-5 America
  • Barra Mansa 6-0 Paduano
  • Americano WO-0 Juventus (3-0)
  • Mesquita 0-3 Portuguesa
  • América-TR 1-1 Artsul

9ª Rodada

06/04/13
  • Artsul 1-4 Cabofriense
  • Sampaio Corrêa 4-0 América-TR
  • Angra dos Reis 4-0 Tigres
  • America 2-1 Ceres
  • Paduano 1-0 Serra Macaense
  • Juventus 0-WO CA Barra da Tijuca (0-3)
  • Portuguesa 1-0 Americano
  • São João da Barra 0-1 Bonsucesso

10ª Rodada

10/04/13
  • Bonsucesso 2-2 Goytacaz
  • Ceres 1-2 São João da Barra
  • Serra Macaense 1-8 America
  • CA Barra da Tijuca 1-1 Paduano
  • Barra Mansa WO-0 Juventus (3-0)
  • Mesquita 1-0 Artsul
  • Tigres 2-1 Sampaio Corrêa
  • Cabofriense 0-1 Portuguesa

11ª Rodada

13/04/13
  • Serra Macaense 1-3 Portuguesa
  • CA Barra da Tijuca 5-4 Artsul
  • America 2-1 Tigres
  • Juventus 0-WO Bonsucesso (0-3)
  • Americano 0-2 Sampaio Corrêa
  • Goytacaz 2-0 Mesquita
  • São João da Barra 2-3 América-TR
  • Cabofriense 5-2 Angra dos Reis


Classificação

Grupo A

  • 1º Bonsucesso - 17 - 2ª Fase.
  • 2º Cabofriense - 15 - 2ª Fase.
  • 3º América-TR - 15 
  • 4º Mesquita - 12 
  • 5º Barra Mansa - 12 
  • 6º Ceres - 11 
  • 7º Americano - 11 
  • 8º Serra Macaense - 11
  • 9º CA Barra da Tijuca - 11 
  • 10º Tigres - 7

Grupo B

  • 1º America - 26 - 2ª Fase.
  • 2º  Portuguesa - 24 - 2ª Fase.
  • 3º Goytacaz - 22
  • 4º Sampaio Corrêa - 17
  • 5º São João da Barra - 15
  • 6º Angra dos Reis - 9
  • 7º Paduano - 9
  • 8º Artsul - 3
  • 9º Juventus - 0
Obs: Imperial e Rio Branco desistiram do campeonato e foram rebaixados.  
Obs2: O Juventus levou três WOs e logo foi eliminado da competição e rebaixado. 


2ª Fase

20/04/13
  • America 0-2 * Cabofriense
24/04/13
  • Bonsucesso * 0-0 Portuguesa


Final

27/04/13
  • Bonsucesso ** 1-0 Cabofriense


A Campanha

1ª Fase

  • 0-2 Portuguesa - f
  • 2-0 Artsul - c
  • 1-1 Paduano - f
  • 1-0 Sampaio Corrêa - c
  • 1-3 America - f
  • 3-1 Angra dos Reis - c
  • 1-0 São João da Barra - f
  • 2-2 Goytacaz - c
  • WO-0 Juventus - f (3-0)

2ª Fase

  • 0-0 Portuguesa - c

Final

  • 1-0 Cabofriense - c

domingo, 28 de abril de 2013

Entrevista com João Garrido, Administrador do Botafogo FA

Confira a entrevista com João Garrido, um dos administradores de Futebol Americano do Botafogo FR, que vai disputar o Torneio Touchdown no segundo semestre deste ano.  Ele é responsável pela relação entre o time e o Botafogo FR.

ER: Pode nos contar um pouco de sua tragetória até assumir a diretoria do futebol americano do Botafogo?
JG: Meu primeiro contato com o futebol americano foi aos 13 anos de idade, em uma equipe de praia, Falcões. O resultado não podia ser diferente, me apaixonei pelo esporte. Como jogador, fiz parte de grandes grupos e acompanhei de perto seu crescimento, ajudando dentro e fora de campo. Fui também convocado para a Seleção Brasileira e para a Seleção Carioca Sub19, além de ter sido eleito "Most Valuable Player" - MVP (melhor jogador) do campeonato mais tradicional das praias do Rio de Janeiro (Saquarema Bowl), Entre outros fatos importantes. O time de grama Botafogo Futebol Americano foi fundado por Ivan Franklin, fundador do Mamutes (time de praia), pelo treinador principal Carlos Lynho, pelo Diretor de esportes de praia Marcus Garrido (o Pai do futebol americano no BFR) e por mim. Nós demos o ponta pé inicial para que o projeto saísse do papel e entrasse em vigor. Contamos também com a ajuda de jogadores que foram importantes para o crescimento e andamento da equipe.

ER: Como funciona a parceria do clube com o time? O que o clube oferece ao time?
JG: Desde a fundação do Botafogo Futebol Americano houve um acordo com o Botafogo de Futebol e Regatas que autorizava o uso de seu nome, marca e escudo. Recentemente o clube abriu espaço para que o esporte fosse reconhecido de forma efetiva e permitiu que houvesse uma maior aproximação entre a nossa administração e a diretoria do Botafogo FR. Este foi um passo muito importante para integração e alinhamento com os objetivos do clube, afinal, somos todos Botafogo! A realização do recrutamento 2013 do Botafogo Futebol Americano na sede de General Severiano é um excelente exemplo de sucesso desta parceria.

ER: Qual o custo mensal do time? O clube arca com este custo ou o time tem patrocinadores?
JG: O custo mensal do time é bastante elevado e gira em torno de R$ 20 mil por mês. Na prática, hoje, os jogadores arcam com praticamente todas as despesas e utilizam equipamentos próprios. Não há ajuda de custo para atletas, comissão técnica ou administração do time. Estamos em busca de patrocinadores que acreditam no esporte tanto quanto nós e estejam dispostos a crescer junto com o futebol americano no Brasil.

ER: Botafogo FA, time de futebol americano de campo, tem vínculo com o Botafogo FR Mamutes, time de Futebol Americano de Praia Masculino, e Botafogo FR Flames times de Futebol Americano Feminino de praia?
JG: Há um vínculo formal entre as equipes de areia e grama, entretanto as administrações são independentes. Uma comparação didática é a diferença de estrutura que existe no vôlei de quadra e de praia: comissões técnicas e administrativas diferentes, mas havendo a possibilidade de haver atletas que praticam ambas as modalidades.

ER: O Botafogo vai disputar o Torneio Touchdown de 2013. Qual a expectativa para esta competição?
JG: O Botafogo Futebol Americano passou por algumas mudanças importantes em sua administração e, como mencionado anteriormente, está buscando uma sinergia cada vez maior com o clube Botafogo de Futebol e Regatas. Todas as ações realizadas até hoje, inclusive a realidade de treinos em um dos mais belos cartões de visita do Rio de Janeiro, aumentam cada vez mais a motivação de nossos atletas. A nossa expectativa? Ser campões do Torneio Touchdown 2013.

ER: Em 2012, o Botafogo foi eliminado nas 4as de Final do Torneio Touchdown. Dá para ir mais além este ano? Por que?
JG: Com certeza. No ano passado a equipe tinha total condição de ter chegado à final e, neste ano, temos convicção de que o time está mais maduro e de que os resultados virão como frutos de todo um trabalho que vem sido desenvolvido.

ER: Há uma divisão no futebol americano brasileiro. O Torneio Touchdown parece mais forte que o Campeonato Brasileiro. No entanto, o Brasileiro é a competição oficial da CBFA. É possível unir as equipes numa só competição e quem sabe criar duas ou três divisões?
JG: Entendemos que haverá ainda muitos ajustes na organização do esporte. Somos a favor do crescimento da modalidade. Atualmente, o Torneio Touchdown oferece maior visibilidade aos times que o campeonato organizado pela Federação. Não temos conhecimento sobre planos de criação de divisões.

ER: Além do Botafogo, Fluminense, Vasco da Gama e Botafogo Reptiles têm equipes de grama. Por que ainda não se criou um Campeonato Estadual?
JG: Inicialmente devido aos custos, que são bastante elevados. Por esta razão, os times cariocas buscaram privilegiar as competições nacionais. Além disso, o futebol americano jogado na praia ainda é muito forte no Rio de Janeiro, mobilizando os jogadores por ser de fácil acesso e ter custos baixos.

ER: Como você vê o interesse das meninas pelo esporte? Ainda há poucas equipes, principalmente no Rio.
JG: Vemos sim que há poucas mulheres. A modalidade assusta um pouco as meninas de maneira geral. Não estou muito por dentro do que se passa nas outras equipes, mas no Botafogo Flames, as novatas são sempre muito bem recebidas no time e isso contribui para que mais mulheres se interessem pelo esporte. Elas seguem firmes e fortes para o campeonato estadual e estão sempre à procura e de portas abertas para novas praticantes! Acredito que nas outras equipes isto não seja diferente.

ER: O Botafogo vai mandar seus jogos no Caio Martins? Qual o preço dos ingressos?
JG: Ainda estamos nos organizando para esta temporada, que começa a partir de junho. Acompanhem informações e novidades no site: www.botafogofa.com.br ou www.facebook.com/botafogofa

ER: Deseja deixar um recado final para a torcida alvi-negra?
JG: Obrigado pelo carinho e apoio de todos os torcedores. Vamos juntos rumo ao título! Continuem nos incentivando, apoiando, torcendo! Continuem vibrando, gritando, comemorando! É isso que nos move! “...Noutros esportes tua fibra está presente...

sábado, 27 de abril de 2013

Nova Iguaçu FC Campeão do Torneio Extra de Juniores de 2013ºª

O Nova Iguaçu ganhou o torneio disputado junto do Estadual que exclui as partidas contra os quatro grandes. Para que isso? Não sei...


Classificação

  • 1º Nova Iguaçu - 29 - Campeão.
  • 2º Madureira - 28
  • 3º Macaé - 20
  • 4º Audax Rio - 19 
  • 5º Bangu - 19 
  • 6º Volta Redonda - 15
  • 7º Olaria - 14
  • 8º Duque de Caxias - 12
  • 9º Quissamã - 10
  • 10º Friburguense - 7 
  • 11º Resende FC - 7 
  • 12º Boavista - 6


Os Campeões

  • 2013 - Nova Iguaçu FC

Fluminense Superou Outra Etapa

O Fluminense venceu o Macaé por 2 jogos a 1 (foto Globoesporte) e se classificou para a final da Copa Sudeste contra o Rio Claro (SP). Ambos os finalistas garantiram suas vagas na Fase Final da 2a Divisão.

O Macaé ainda lutará pela sua vaga. Vai decidir o terceiro lugar da Copa Sudeste com o XV Piracicaba (SP). O vencedor do confronto garantirá uma vaga.

Na Copa Sul, Campo Mourão Basquete (PR) conquistou o bicampeonato. Além do bicampeão, o Caxias do Sul (RS) se classificou para a Fase Final da 2a Divisão. A AD Brusque (SC) foi eliminada.

2a Fase:
Jogos 1:
19/04/13
Fluminense 93-65 Macaé
(SP) Rio Claro 91-83 XV Piracicaba (SP)

Jogos 2:
21/04/13
Macaé 81-74 Fluminense
22/04/13
(SP) XV Piracicaba 65-79 * Rio Claro (SP)

Jogo 3:
22/04/13
Macaé 87-106 * Fluminense 

Olaria Rebaixado em 2013

O Olaria voltou a ser rebaixado para a 2ª Divisão do futebol fluminense.

O alvianil foi vice-campeão da 2ª Divisão de 2009 e disputou a 1ª Divisão nas últimas quatro temporadas.

No entanto, em 2014, o Olaria terá de passar novamente pela 2ª Divisão para tentar voltar à elite em 2015.

Na Série A do Campeonato Estadual, em 2010, o Olaria terminou em 8º; em 2011 foi o 5º; e em 2012 o 14º; antes de ser rebaixado com o 15º lugar de 2013.

sexta-feira, 26 de abril de 2013

Quissamã Rebaixado em 2013

O Quissamã foi rebaixado para a 2ª Divisão do Campeonato Estadual de 2014.

Durou pouco a aventura do Quissamã na 1ª Divisão do Campeonato Fluminense. O time da Terra do Côco obteve apenas uma vitória, cinco empates e nove derrotas em sua estreia na elite do nosso futebol. 

O Quissamã voltará a disputar a 2ª Divisão em 2014.


A Campanha

  • 0-2 Flamengo - f
  • 0-0 Resende FC - c
  • 0-2 Macaé - f
  • 0-1 Boavista - c
  • 0-3 Fluminense - c
  • 1-0 Bangu - f
  • 1-1 Duque de Caxias - c
  • 0-0 Audax Rio - f
  • 0-4 Botafogo - f
  • 0-0 Olaria - c
  • 2-2 Nova Iguaçu - c
  • 1-2 Volta Redonda - f
  • 0-1 Madureira - c
  • 1-3 Vasco da Gama - f
  • 2-4 Friburguense - f

ASA São Bernardo (SP) Tricampeã da Copa Brasil de Provas Combinadas de Atletismo de 2011/2012/2013

Paulistas dominam a competição (foto de Wagner Carmo/CBAT).

Classificação:
1) ASA São Bernardo (SP) - 46 - Tricampeã.

2) ASA Sertãozinho (SP) - 29
3) Grêmio Barueri (SP) - 23
4) Powerade Team (RJ) - 19
5) CRIA Lavras (RS) - 15

Os Campeões:
2009 - Rede Atletismo (SP)
2010 - Rede Atletismo (SP)
2011 - ASA São Bernardo (SP)
2012 - ASA São Bernardo (SP)
2013 - ASA São Bernardo (SP)

Fluminense FC Campeão do Torneio Super Clássico de Juniores de 2013

O Fluminense foi o melhor contra os grandes na 1ª Fase do Estadual de Juniores e ganhou a taça de campeão do Torneio Super Clássico Sub-20 (juniores) de 2013.

Classificação:
1º Fluminense - 7 - Campeão.
2º Flamengo - 4 
3º Vasco da Gama - 4 
4º Botafogo - 1

A Campanha:
1-0 Botafogo - f
3-2 Vasco da Gama - c
1-1 Flamengo - f

Os Campeões:
2013 - Fluminense FC

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Boavista SC Campeão do Torneio Extra de 2013

O Boavista se sagrou campeão do Torneio Extra de 2013.

O time de Saquarema vence torneio disputado contra pequenos dentro do Campeonato Estadual de 2013.


Classificação

  • 1º Boavista - 20 - Campeão.
  • 2º Resende FC - 20
  • 3º Audax Rio - 19
  • 4º Friburguense - 18
  • 5º Volta Redonda - 16
  • 6º Madureira - 15
  • 7º Macaé - 14
  • 8º Bangu - 13
  • 9º Duque de Caxias - 12
  • 10º Olaria - 11
  • 11º Nova Iguaçu - 10
  • 12º Quissamã - 8


Os Campeões

  • 2013 - Boavista SC

CR Flamengo Campeão da Copa dos Campeões Masculina de Futebol Society de 2013

Parabéns ao Flamengo (foto Confederação Brasileira de Futebol de Sete)!

A Campanha:
1a Fase:

7-0 Liga Ourobranquense (MG)
2-1 América (MG)
2-3 SER Chapadão (MG)
2a Fase:
4-0 Doze Horas (RS)
3a Fase:
4-1 AABB Tocantins (TO)
Final:
2-0 Botafogo (RJ)

Os Campeões:
2002 - Sorriso FC (MT)
2003 - C Atlético M (MG)
2004 - Acadêmicos (RS)
2005 - UNESC (ES)
2006 - AABBOC (RS)
2007 - Panathinaikos (MG)
2008 - Panathinaikos (MG)
2009 - Maresia (SP)
2010 - SERC (MS)
2011 - JC Heleno (SP)
2012 - Jacarepaguá (RJ)
2013 - CR Flamengo (RJ)

CR Flamengo Campeão da Taça Guanabara Feminina de Beach Soccer de 2013


Time rubro-negro superou América, Botafogo, CFA Master e Meriti para ficar com o título.

Os Campeões:
2013 - CR Flamengo

CR Flamengo Tricampeão do Torneio Ruy Essucy Petiz de Natação de 2012.1/2012.2/2013.1

Flamengo venceu acirrada disputa com o Tijuca.

Classificação:
1) Flamengo - 1.571 - Tricampeão.

2) Tijuca TC - 1.483
3) Fluminense - 1.251
4) Marina BC - 958
5) Botafogo - 281
6) Vasco da Gama - 186
7) EN Nado Livre - 88
8) Guanabara - 55
9) EN Tubarão - 0

Os Campeões:
2008.1 - Fluminense FC
2008.2 - Fluminense FC
2009.1 - Fluminense FC
2009.2 - Fluminense FC
2010.1 - Botafogo FR
2010.2 - Botafogo FR
2011.1 - CR Flamengo
2011.2 - Marina BC
2012.1 - CR Flamengo
2012.2 - CR Flamengo
2013.1 - CR Flamengo

CR Flamengo Campeão do Torneio Super Clássico de 2013

O Flamengo se sagrou campeão do Torneio Super Clássicos de 2013.

O Flamengo venceu todos os três clássicos disputados na 1ª Fase do Campeonato Estadual de 2013 e a federação lhe entregou um troféu.


Classificação

  • 1º Flamengo - 9 - Campeão.
  • 2º Botafogo - 4
  • 3º Fluminense - 2
  • 4º Vasco da Gama - 1


A Campanha

  • 4-2 Vasco da Gama
  • 1-0 Botafogo
  • 3-1 Fluminense


Os Campeões

  • 2013 - CR Flamengo

quarta-feira, 24 de abril de 2013

Começou o Estadual Outdoor de Tiro com Arco

O Marina BC é a novidade do Estadual 2013.

Classificação:
Master Masculino:

1) Municipal - 1

Adulto Feminino:
1) Marina BC - 1

Adulto Masculino:
1) Marina BC - 1
1) ANDEF - 1

Cadete Feminino:
1) Arqueiros da Íris - 1

Cadete Masculino:
1) Arqueiros da Íris - 1

Infantil Masculino:
1) Arqueiros da Íris - 1

Fluminense FC Campeão do Torneio Ruy Essucy Mirim de Natação de 2013.1

O Fluminense se sagrou campeão do Torneio Ruy Essucy Mirim de natação de 2013.1.

Classificação:
1
º Fluminense - 1.273 - Campeão.
2º Flamengo - 1.106
3º Tijuca TC - 894
4º Marina BC - 361
5º Botafogo - 220
6º Vasco da Gama - 170
7º Guanabara - 23
8º EN Nado Livre - 18
9v EN Tubarão - 0

Os Campeões: 
2010.1 - Botafogo FR
2010.2 - Fluminense FC
2011.1 - Tijuca TC
2011.2 - Tijuca TC
2012.1 - Fluminense FC
2012.2 - CR Flamengo
2013.1 - Fluminense FC

Botafogo FR Campeão da Taça Guanabara Masculina de Beach Soccer de 2013

O Botafogo derrotou o Geração por 3 a 2 na decisão (foto Thiago Correa) e levantou a Taça Guanabara Masculina de Beach Soccer de 2013.

O Vasco da Gama ficou com o terceiro lugar ao superar o Flamengo nos pênaltis.

Os Campeões:
2013 - Botafogo FR

A Barateiro FC (SC) Bicampeã da Taça Brasil Júnior Feminina de Futsal de 2012/2013

O Barateiro (SC) não econtrou adversário à sua altura, venceu todos os jogos por placares incríveis e faturou o bicampeonato (foto CBFS).

Os estados de MG e PA subiram para a 1a Divisão de 2014 no lugar de SP.

A Campanha:
1a Fase:

9-1 IFPI (PI)
12-2 Desportiva (DF)
14-1 Petrolina (PE)
2a Fase:
10-0 Sport (PE)
Final:
9-1 Aquarius (PR)

Os Campeões: 
2003 - Sabesp (SP)
2004 - Kindermann (SC)
2005 - Londrina (PR)
2006 - Kindermann (SC)
2007 - ----
2008 - Female Futsal (SC)
2009 - ----
2010 - SE Palmeiras (SP)
2011 - UNOCHAPECÓ (SC)
2012 - A Barateiro FC (SC)
2013 - A Barateiro FC (SC)

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Pela Volta do Brasileirão

O Brasil é 13 vezes maior que a França, 16 maior que a Espanha, 28 vezes maior que a Itália, 66 que a Inglaterra e 92 que Portugal.

Apesar do tamanho do país, o Brasil decidiu limitar seu campeonato nacional a 20 times, o mesmo número de participantes de Espanha, França, Inglaterra e Itália.

No formato do Brasileirão, não há espaço para times da região Norte, nem para times da capital do país. Aliás, dos 27 estados da federação, apenas 9 estão representados. São 17 times de alguma capital e apenas três times do interior.

Times que têm milhares de seguidores, como Remo (PA), Paysandú (PA), Treze (PB), Campinense (PB), Sport (PE), Santa Cruz (PE), América (RN), Vila Nova (GO), Operário (MT), Caxias (RS), Ceará (CE), Fortaleza (CE), Guarani (SP), Moto Club (MA), Sampaio Corrêa (MA), America (RJ), CRB (AL), entre outros não podem disputar o título. O Campinense, campeão do nordeste em Março, também fica de fora.

O Brasil também venceu a Copa do Mundo 5 vezes, sendo que em 4 delas não havia o chatíssimo campeonato disputado em turno e returno. Alguém pode explicar por que precisamos imitar a Europa? Será que tudo que vem de lá é melhor e nada daqui presta?


Proposta da Fórmula do Brasileirão

  • 1ª Fase: 64 clubes divididos em 8 grupos de 8. Turno e returno dentro dos grupos. 14 jogos para cada.
  • 2ª Fase: Os 6 melhores de cada grupo da 1ª Fase são divididos em 6 grupos de 8. Turno e returno dentro dos grupos. 14 jogos para cada.
  • Torneio da Morte: Os 2 piores de cada grupo da 1ª Fase são divididos em 2 grupos de 8. Turno e returno dentro dos grupos. 14 jogos para cada.
  • 3ª Fase: Os 4 melhores de cada grupo da 2ª Fase são divididos em 8 grupos de 4. Turno e returno dentro dos grupos. 6 jogos para cada.
  • 4ª Fase: Os 2 melhores de cada grupo da 3ª Fase disputam as 8ªs de Final em ida e volta.
  • 5ª Fase: Os 8 classificados da 4a Fase disputam as 4ªs de Final em ida e volta.
  • 6ª Fase: Os 4 classificados da 5a Fase disputam as Semifinais em ida e volta.
  • Final: Em ida e volta.
  • Rebaixamento: os 4 piores de cada grupo do Torneio da Morte. Total de 8.
  • Libertadores: Os 4 semifinalistas se classificam para a Libertadores.

domingo, 21 de abril de 2013

Entrevista com Alexandre Póvoa, Vice-Presidente de Esportes Olímpicos do Flamengo

Alexandre Póvoa assumiu a Vice-Presidência de Esportes Olímpicos do Flamengo no início de 2013. Ela fala sobre os planos do Flamengo para cada esporte, a estrutura da Gávea e dá pista de que o Handebol pode voltar ao rubro-negro. Confira!

ER: Alexandre, durante sua infância você foi sócio e atleta do Basquete. Praticou mais esportes na Gávea, além do Basquete?
AP: Fiz escolinha de natação no Flamengo. Apenas como sócio, nunca em escolinha, jogava futebol, vôlei, entre outros esportes. Sempre gostei de qualquer esporte que tenha bola, até hoje sou praticante frequente.

ER: Qual era o clima no clube naquela época comparando com agora?
AP: Não gosto muito de saudosismos baratos, até porque a realidade do esporte era outra. O futebol não envolvia cifras milionárias como hoje e os atletas dos esportes olímpicos, com raríssimas exceções, viviam de ajuda de custo e “vale-lanche” ao final do treino. E as coisas funcionavam com uma harmonia total, muito saudável, não havia essa bobagem de dicotomia entre esportes olímpicos e futebol. O Flamengo vivia sem problemas a sua vocação de clube multiesportivo. Hoje, sinto que, talvez pela situação de penúria que vive o clube, e as cifras enormes que envolvem sobretudo o futebol, houve uma desintegração grande desse clima de harmonia. O ambiente é diferente, houve um esvaziamento das escolinhas, a ligação entre os esportes inexiste. É meio um “salve-se quem puder” e isso torna a sinergia do clube bem mais fraca. Sem saudosismos bobos, precisamos recuperar os velhos tempos nesse aspecto, entendendo as características de hoje.

ER: Muitas modalidades esportivas deixaram o clube dos anos 80 para cá. Entre outras foram Esgrima, Xadrez, Ginástica Rítmica, Handebol, Patinação,... Alguma delas te faz falta? Você pretende reintroduzir alguma no Flamengo?
AP: É impossível o Flamengo ter todos os esportes. Nosso planejamento para 2013 é criar projetos para garantir a sustentabilidade (leis de incentivo e patrocínios) dos nove esportes que temos sob nossa gestão – basquete, vôlei, ginástica artística, judô, tênis e os aquáticos (natação, nado sincronizado e pólo aquático). O nono esporte, que é a novidade, é o futebol de salão, que voltou a ficar sob a gestão da Vice-Presidência de Esportes Olímpicos.

ER: Como está a elaboração do plano diretor para a sede da Gávea?
AP: Estamos em fase inicial de elaboração de um Plano Diretor, capitaneado pela Vice-Presidência de Patrimônio, com a participação do Fla-Gávea e Esportes Olímpicos. Olhando a experiência de clubes como o Minas Tênis e Pinheiros, o importante é aprovar um Plano Diretor definitivo no Conselho Deliberativo para evitar futuros “puxadinhos” na Gávea. A partir da aprovação, ao longo dos anos, vamos correndo atrás de recursos para completá-lo.  A Gávea precisa crescer “para cima”, dentro dos gabaritos permitidos, para que criemos mais espaços para os sócios e atletas.

ER: Duas estruturas que existiam na Gávea até os anos 90 fazem falta aos sócios do clube que as utilizavam e ao próprio Flamengo pela tradição de conquistas: a pista de Atletismo ao redor do campo de futebol e o estande de Tiro, que ficava atrás do gol do Jockey Club. É possível reconstruir ambos os espaços? São dois dos esportes que mais dão medalhas em Jogos Olímpicos...·.
AP: Queremos otimizar o espaço da Gávea tanto no âmbito social como esportivo. O momento de discutir qualquer volta de esportes é agora, na elaboração do Plano Diretor. Queremos escutar os sócios para ver quais são as preferências, tudo é em tese possível, mas é claro que os esportes atuais terão prioridade.

ER: O Comitê Olímpico dos Estados Unidos vai usar a Gávea para treinamento durante os Jogos de 2016. A Gávea, infelizmente, abriga poucas modalidades olímpicas. É possível conseguir verba com os americanos para construir novas estruturas (inclusive as de Atletismo e Tiro mencionadas acima)?
AP: Encontramos um contrato firmado com o Comitê Olímpico dos EUA que não nos satisfez em termos de benefícios de longo prazo para o Flamengo. Propusemos a eles novos termos, que envolve um acordo bem mais amplo e estamos aguardando a resposta. Acho que o maior clube do Brasil e o maior Comitê Olímpico do mundo devem firmar um contrato à altura de suas respectivas importâncias. Isso envolve, sem dúvida, uma ajuda financeira, diretamente traduzida na reforma das instalações esportivas, muito maior que a anteriormente contemplada no contrato original.

ER: Como você viu a dispensa dos atletas de ponta de Canoagem, Ginástica Artística, Judô e Natação? Você participou desta tomada de decisão?
AP: Claro que participei! Eu sou o Vice-Presidente de Esportes Olímpicos. As pessoas não entendem, porém, que todas as decisões importantes nessa gestão - em qualquer área, do futebol ao social, passando da área financeira aos esportes olímpicos - são tomadas em colegiado, onde buscamos consenso. Mas cada um tem um voto na decisão final. Decisão tomada, a decisão é de todos. É assim que deve funcionar qualquer grupo, por isso a preocupação que todos os componentes tenham um alto nível para opinar sobre propostas para o futuro do Flamengo. Foram decisões duras, mas proporcionais à situação encontrada no clube na área de esportes olímpicos: R$ 17 milhões de despesas, R$ 2,5 milhões de receitas, com um buraco de R$ 14,5 milhões/ano de déficit. Três meses de salários atrasados, situações constrangedoras de ameaças de despejo de atletas por conta de aluguéis não pagos, dívidas com fornecedores, enfim, uma situação de verdadeiro caos. Decisões duras, mas necessárias. Queremos reconstruir a estrutura de esportes olímpicos em bases muito mais sólidas para voltar com esses esportes de ponta em futuro próximo.

ER: Já começou a reforma e recuperação do Ginásio Cláudio Coutinho da Ginástica Artística?
AP: Finalmente, agora no dia 02 de abril, está marcada a vistoria final da seguradora. Em eles liberando os recursos, o prazo para conclusão é de 3 a 4 meses. Esperamos estar com as obras concluídas no início do último trimestre de 2013. Por enquanto, provisoriamente, montamos um espaço no segundo andar do museu para tentar minimizar o problema, mas é claro que se trata de uma solução provisória não ideal.

ER: Há pelo menos dois anos o Flamengo diz que vai reformar seu Parque Aquático. Primeiro ia conseguir patrocínio porque tinha uma equipe de ponta. Agora disse que ia usar o valor dos salários dos atletas dispensados para iniciar a reforma. Em que pé está isso?
AP: Ninguém disse que ia usar os salários dos atletas para reformar a piscina. O que foi dito é que era um absurdo contratar sem patrocínio algum uma equipe inteira de natação (que custava R$ 5 milhões/ano) sem nem 10% dos custos cobertos por patrocínios e sem poder nadar no clube (na época, sabíamos apenas que a piscina não poderia receber atletas de ponta por problemas de manutenção). Por isso resolvemos, ao final de dezembro, pela não renovação dos contratos da natação de ponta. Quando assumimos, tivemos que literalmente fechar a piscina porque descobrimos que vazavam 6 mil litros de água por dia, com uma espantosa conta de R$ 500 mil / mês, Cabe ressaltar que a piscina não foi interditada para ser reformada imediatamente, precisamos de recursos, que estamos tentando buscar através de várias fontes. Portanto. que fique claro que a piscina foi interditada por uma questão óbvia financeira do valor da conta de água e, sobretudo, pelo fato do laudo dos engenheiros apontar para um risco iminente de desabamento da estrutura.

ER: A antiga diretoria apostava na Canoagem e desejava construir um espaço anexo ao departamento de Remo para a escolinha e garagem das canoas. Com a dispensa destes atletas, o Flamengo desistiu deste projeto?
AP: A Canoagem é um assunto da Vice-Presidência de Remo, seria interessante conversar com o José Maria Sobrinho, que comanda a pasta.

ER: Já foi noticiado que o Flamengo quer construir uma grande arena para esportes de quadra no lugar do antigo posto Esso. Como está isso?
AP: Esse é um velho sonho nosso – ter nossa própria arena – que está próximo. Precisamos ter todas as aprovações legais (inclusive da Prefeitura) e o projeto pronto e discutido internamente para levarmos à aprovação do Conselho Deliberativo. O assunto está caminhando rapidamente e esperamos até o final desse semestre já termos uma situação mais clara do processo.

ER: Cristina Callou, ex-vice-presidente de Esportes Olímpicos, contou em sua entrevista ao Esporte Rio que o Flamengo havia terceirizado o departamento de Tênis para uma empresa especializada. O Tênis continua terceirizado? Por que?
AP: O Tênis havia passado para a gestão do Fla-Gávea na última gestão. Agora volta à Vice-Presidência de Esportes Olímpicos e acaba a terceirização por um motivo simples: O Flamengo é um clube esportivo e por isso não faz o menor sentido terceirizar o seu âmago, a razão de existir do clube, a atividade-fim. Terceirizamos limpeza, serviços em geral, o que é atividade-meio para termos um clube forte.  Já estamos discutindo com o pessoal do Tênis a volta às origens. Começaremos com as escolinhas próprias para depois buscarmos voltar a ter equipes, sempre começando pela base.

ER: O Flamengo tem um timaço masculino de Basquete. Até recentemente, nem escolinha feminina o clube tinha, apesar de nos anos 60, o clube ter sido campeão mundial. O Fla vai reabrir a escolinha para meninas?
AP: Em termos de escolinhas, é uma possibilidade a ser estudada. Para equipes, novamente, a prioridade inicial é dar sustentabilidade financeira para reformar estrutura do clube e dar condições a evolução para os atletas dos esportes que estão atualmente funcionando no clube.

ER: E o time masculino de basquete continua depois do NBB?
AP: O basquete é o segundo esporte do clube em termos de preferência da torcida. Faremos de tudo para prover as melhores condições para que estejamos sempre disputando a NBB com condições de vencer.

ER: A imprensa esportiva noticiou em Janeiro e Fevereiro que o Flamengo teria times profissionais de voleibol a partir da temporada 2013/14. Seria um time feminino, com patrocínio da Nestlé e da Sky e um time masculino com apoio da EBX e da Sky. Isso é verdade? Ou da onde teriam vindo estes boatos?
AP: O vôlei é o segundo esporte em termos de popularidade no Brasil. É de interesse do Flamengo discutir potenciais parcerias para a disputa da Superliga, mas há dois empecilhos importantes no curto prazo: O primeiro é que hoje, para se formar um time de alto nível, o custo é muito elevado, o que torna as discussões mais complexas com os potenciais parceiros; e, segundo, a temporada está acabando, o que faz com que o curto tempo vire um inimigo.

ER: Com a arena para esportes de quadra, seria bom o Flamengo ter mais equipes adultas, pois se não o espaço vai ficar ocioso, concorda?
AP: Em tese sim. Mas devemos lembrar que essas equipes de ponta devem ser autossustentáveis e que, vestindo o manto sagrado, sempre temos que formar equipes em condições de disputar os campeonatos que disputa. Na base, nossa obrigação deve ser sempre formar cidadãos e jogadores para o futuro, nessa ordem. Nos esportes de ponta, temos que buscar a vitória sempre, o que torna o investimento necessário mais elevado, fazendo com que a formação de equipes fique mais cara. Mas como sonhar não custa nada, porque não imaginar times competitivos e patrocinados de basquete, vôlei e futebol de salão se revezando na nova arena para o deleite de todos nós rubro-negros? Vamos trabalhar para isso acontecer no médio prazo!

ER: Um esporte que é muito popular nas escolas mas que ainda não cresceu a nível adulto profissional no Brasil é o Handebol, esporte que o Flamengo praticou e conquistou diversos títulos. É possível reabrir a escolinha desta modalidade na Gávea?
AP: Agora, em tese, é possível, porque as dimensões da nova quadra de futebol de salão do ginásio Togo Renan Soares são as mesmas do tamanho oficial das quadras de handebol.

ER: A Bocha é um esporte paralímpico, que vai estar presente no Rio 2016. É um esporte bastante praticado no Sul do país e que o Flamengo já teve suas glórias na modalidade. É possível o Flamengo voltar a investir na Bocha e em outros esportes paralímpicos?
AP: A bocha não está sob a Vice-Presidência de Esportes Olímpicos, estando hoje sob a responsabilidade do Fla-Gávea. Há algumas atividades que ficarão mais como lazer dos sócios, não havendo a intenção de investirmos para competições.

ER: Qual o seu sonho particular enquanto que responsável pelos esportes olímpicos do Flamengo?
AP: Meu sonho é chegar ao final de 2015 com o orçamento dos esportes olímpicos 100% sustentável, com a estrutura da Gávea totalmente reformada e com todas as modalidades esportivas, com projetos próprios desde a escolinha até a ponta, crescendo e formando atletas. Enfim, abrir o caminho para tornar o Flamengo a maior potência olímpica do Brasil. Não troco isso por títulos importantes no curto prazo e nem por uma presença maciça de atletas rubro-negros na Olimpíada do Rio. Se puderem acontecer, ótimo. Mas garanto que o primeiro parágrafo, se realizado, garantirá a formação de cidadãos e grandes atletas, o que será a base para grandes conquistas no futuro e presença garantida nas futuras Olimpíadas.

ER: Muitos torcedores do Flamengo torcem pelo clube apenas no Futebol e dizem que o esporte olímpico é apenas prejuízo. O que você pode dizer a estes torcedores?
AP: É evidente que o futebol é, disparado, o esporte mais importante do clube. Negar o óbvio ululante é burrice. Mas a vocação do Flamengo é de ser um clube multiesportivo e devemos ter muito orgulho disso. Somos o único clube do Brasil que tem futebol e os demais esportes olímpicos fortes. O tamanho do Flamengo permite que tenhamos um clube social, futebol e os esportes olímpicos rodando de forma autônoma, sem prejuízos. Não existe contradição entre eles se o clube for bem gerido. A torcida do Flamengo é o pré-sal inexplorado do Flamengo que vai comprovar essa tese nos próximos anos.

ER: Deseja deixar um recado final?
AP: Queria agradecer e dizer a todos os rubro-negros pelo apoio recebido nos primeiros três meses e que não vamos recuar um milímetro na idéia de colocar o Flamengo entre os cinco maiores clubes do mundo. A situação do clube é caótica em termos financeiros e de organização. Mesmo com tudo que temos feito, dando alguns passos para trás, 2013 será um ano duríssimo para todos nós. Porém, a partir de 2014, com enormes trabalhos e sacrifícios, temos a certeza que daremos largos passos para frente. Dessa vez, conseguimos enxergar uma luz forte no fim do túnel. É podem ter a certeza que dessa vez não é “um trem vindo em nossa direção” e sim uma luz de esperança e de um futuro melhor para a nossa maior paixão. Abraços e saudações rubro-negras.

sábado, 20 de abril de 2013

Fluminense e Macaé Superam Primeira Etapa

O Fluminense sobreviveu à primera etapa na luta para voltar à 1a Divisão Masculina de Basquetebol. O time tricolor terminou o hexagonal classificatório da Copa Sudeste em quarto lugar e avançou para as semi-finais, quando terá pela frente o Macaé.

O Macaé por sua vez ficou em primeiro lugar e terá a vantagem de decidir o mata-mata com o Fluminense em sua casa. O time interiorano é amplo favorito para o confronto e venceu o Fluminense nos dois confrontos da 1a Fase (foto assessoria de imprensa do Macaé).

Notando as deficiências no elenco, o Fluminense anunciou as contrataçõs de três estrangeiros: Eddie Miller (Estados Unidos), Pitu (Argentina) e Juan Manuel Torres (Argentina). Eles já jogaram as últimas três partidas da 1a Fase mais ainda não pegaram ritmo de jogo e entrosamento com os companheiros.

As equipes mineiras foram eliminadas.

A Assembléia Paraense (PA) conquistou o bicampeonato da Copa Brasil Norte e se classificou para a Fase Final da 2a Divisão. Paysandú (PA), São José (AP), Dom Bosco (AM), Oratório (AP), Mirante (MA), Ypiranga (AP), Pingüim (MA) e Cajuína (PI) foram eliminados.

No Nordeste, Salvador (BA) vai receber a Fase Final da Copa Nordeste, que terá UNIRB (BA), Vitória (BA), Cabo Branco (PB) e Sport (PE). Na 1a Fase, Raptors (SE), CEPE (SE), AREC (AL), ADB (AL) e FASE (PE) foram eliminados.

1a Fase:
29/03/13
(MG) Minas TC "B" 69-80 Fluminense
(MG) Ginástico 73-82 Macaé
30/03/13
(MG) Minas TC "B" 58-87 Macaé
(MG) Ginástico 84-88 Fluminense
12/04/13
Fluminense 83-57 XV Piracicaba (SP)
Macaé 81-73 Rio Claro (SP)
13/04/13
Fluminense 91-95 Rio Claro (SP)
Macaé 82-76 XV Piracicaba (SP)
16/04/13
Fluminense 60-71 Macaé

Classificação:
1) Macaé (RJ) - 18 - 2a Fase. 

2) XV Piracicaba (SP) - 17 (av. 1,09) - 2a Fase. 
3) Rio Claro (SP) - 17 (av. 1,03) - 2a Fase. 
4) Fluminense (RJ) - 15 - 2a Fase. 
5) Ginástico (MG) - 12 (av. 0,96).
6) Minas TC "B" (MG) - 12 (av. 0,80)

2a Fase:

(RJ) Macaé - Fluminense (RJ)
(SP) XV Piracicaba - Rio Claro (SP)

sexta-feira, 19 de abril de 2013

AD RJX Campeão Brasileiro Masculino de Voleibol de 2012/13

Desde 1981 que uma equipe do Rio de Janeiro não vencia o Campeonato Brasileiro Masculino de Voleibol. Na tarde do último domingo, este jejum foi quebrado. O RJX espancou, torturou e matou o Cruzeiro (MG) no Maracanãzinho por 3 sets a 1. Os mineiros só jogaram bem o primeiro dos quatro sets.

Bruninho e Lucão foram os destaques da equipe comandada por Marcelo Fronckowiak.

Com o resultado, o RJX se classificou para o Sul-Americano, que será disputado em Belo Horizonte (MG).

Visando a temporada 2013/14, uma comissão formada por jogadores e técnicos vai se reunir com a Confederação Brasileira de Voleibol para discutir o regulamento e questões técnicas do próximo Campeonato Brasileiro. A final em jogo único deve ser modificada para uma melhor de cinco partidas.

Os Participantes:
MG: Cruzeiro, Minas TC e UFJF.
RJ: RJX e Volta Redonda.
RS: Canoas. 
SC: Super Imperatriz.
SP: Campinas, São Bernardo, FUNVIC, SESI, Vôlei Futuro.

1ª Fase:
24/11/12
(SP) FUNVIC 2-3 Volta Redonda
(MG) UFJF 0-3 RJX
29/11/12
RJX 3-0 FUNVIC (SP)
(MG) UFJF 2-3 Volta Redonda
01/12/12
Volta Redonda 0-3 RJX
04/12/12
Volta Redonda 1-3 Cruzeiro (MG)
06/12/12
(SP) São Bernardo 1-3 RJX
08/12/12
Volta Redonda 3-1 Minas TC (MG)
(SP) SESI 2-3 RJX
12/12/12
RJX 3-1 Vôlei Futuro (SP)
13/12/12
Volta Redonda 3-0 Super Imperatriz (SC)
15/12/12
Volta Redonda 1-3 Canoas (RS)
(SP) Campinas 3-2 RJX
18/12/12
(SP) Campinas 3-2 Volta Redonda
20/12/12
RJX 3-1 Minas TC (MG)
22/12/12
(SP) Vôlei Futuro 3-1 Volta Redonda
RJX 3-2 Cruzeiro (MG)
06/01/13
(SP) São Bernardo 3-1 Volta Redonda
10/01/13
(RS) Canoas 3-0 RJX
12/01/13
(SP) SESI 3-1 Volta Redonda
13/01/13
(SC) Super Imperatriz 2-3 RJX
17/01/13
Volta Redonda 2-3 UFJF (MG)
(SP) FUNVIC 1-3 RJX
19/01/13
RJX 3-1 Volta Redonda
24/01/13
(MG) Cruzeiro 3-1 Volta Redonda
RJX 3-0 São Bernardo (SP)
26/01/13
RJX 2-3 SESI (SP)
27/01/13
(MG) Minas TC 3-2 Volta Redonda
31/01/13
(SC) Super Imperatriz 0-3 Volta Redonda
(SP) Vôlei Futuro 0-3 RJX
02/02/13
(RS) Canoas 3-1 Volta Redonda
RJX 3-2 Campinas (SP)
06/02/13
Volta Redonda 3-1 FUNVIC (SP)
07/02/13
RJX 3-0 UFJF (MG)
21/02/13
(MG) Minas TC 0-3 RJX
Volta Redonda 3-2 Campinas (SP)
23/02/13
(MG) Cruzeiro 3-2 RJX
Volta Redonda 3-0 Vôlei Futuro (SP)
28/02/13
RJX 3-0 Canoas (RS)
Volta Redonda 3-2 Sâo Bernardo (SP)
02/03/13
RJX 3-0 Super Imperatriz (SC)
Volta Redonda 2-3 SESI (SP)

Classificação:
1º RJX (RJ) - 53 - 2ª Fase.
2º Cruzeiro (MG)  - 52 - 2ª Fase.
3º SESI (SP) - 47 - 2ª Fase.
4º Campinas (SP) - 40 - 2ª Fase.
5º Minas TC (MG) - 40 - 2ª Fase.
6º Canoas (RS) - 40 - 2ª Fase.
7º Volta Redonda (RJ) - 27 - 2ª Fase.
8º São Bernardo (SP) - 27 - 2ª Fase.
9º Vôlei Futuro (SP) - 24
10º Super Imperatriz (SC) - 16
11º UFJF (MG) - 16
12º FUNVIC (SP) - 14

2ª Fase:
Jogos 1:
08/03/13
(RJ) RJX 3-0 São Bernardo (SP)
09/03/13
(MG) Cruzeiro 3-0 Volta Redonda (RJ)
(SP) SESI 2-3 Canoas (RS)
(SP) Campinas 2-3 Minas TC (MG)

Jogos 2:
12/03/13
(SP) São Bernardo 0-3 * RJX (RJ)
13/03/13
(RJ) Volta Redonda 3-2 Cruzeiro (MG)
14/03/13
(RS) Canoas 2-3 SESI (SP)
(MG) Minas TC * 3-1 Campinas (SP)

Jogos 3:
16/03/13
(MG) Cruzeiro * 3-1 Volta Redonda (RJ)
(SP) SESI * 3-0 Canoas (RS)

3ª Fase:
Jogos 1:
23/03/13
(RJ) RJX 3-2 Minas TC (MG)
(MG) Cruzeiro 3-0 SESI (SP)

Jogos 2:
30/03/13
(SP) SESI 0-3 * Cruzeiro (MG)
(MG) Minas TC 3-0 RJX (RJ)

Jogo 3:
05/04/13
(RJ) RJX * 3-1 Minas TC (MG) 

Final:
14/04/13
RJX ** 3-1 Cruzeiro (MG)

A Campanha:
1
ª Fase:
3-0 UFJF (MG) - f
3-0 FUNVIC (SP) - c
3-0 Volta Redonda (RJ) - f
3-1 São Bernardo (SP) - f
3-2 SESI (SP) - f
3-1 Vôlei Futuro (SP) - c
2-3 Campinas (SP) - f
3-1 Minas TC (MG) - c
3-2 Cruzeiro (MG) - c
0-3 Canoas (RS) - f
3-2 Super Imperatriz (SC) - f
3-1 FUNVIC (SP) - f
3-1 Volta Redonda (RJ) - c
3-0 São Bernardo (SP) - c
2-3 SESI (SP) - c
3-0 Vôlei Futuro (SP) - f
3-2 Campinas (SP) - c
3-0 UFJF (MG) - c
3-0 Minas TC (MG) - f
2-3 Cruzeiro (MG) - f
3-0 Canoas (RS) - c
3-0 Super Imperatriz (SC) - c
2ª Fase:
3-0 São Bernardo (SP) - c
3-0 São Bernardo (SP) - f
3ª Fase:
3-2 Minas TC (MG) - c
0-3 Minas TC (MG) - f
3-1 Minas TC (MG) - c
Final:
3-1 Cruzeiro (MG) - c

APOE Campeã do Troféu Brasil de Saltos Ornamentais de 2013

A APOE conquistou pela primeira vez o título do Troféu Brasil de Saltos Ornamentais ao conquistar a edição de 2013, que foi disputada no Fluminense.

Resultados:
Plataforma Feminina Aberta: Natali Cruz (APOE/RJ).
Plataforma Feminina Aberta Sincronizada:
APOE/Fluminense (RJ).
Plataforma Masculina Aberta:
Cassius Duran (APOE/RJ).
Plataforma Masculina Aberta Sincronizada:
ADESEF (PA).
Trampolim 1m Feminino Aberto:
Milena Sae (CSCA/SP).
Trampolim 1m Masculino Aberto:
Rafael Zambaldi (CSCA/SP).
Trampolim 3m Feminino Aberto:
Milena Sae (CSCA/SP).
Trampolim 3m Feminino Aberto Sincronizado:
APOE (RJ).
Trampolim 3m Masculino Aberto:
Rafael Zambaldi (CSCA).
Trampolim 3m Masculino Aberto Sincronizado:
APOE (RJ).

Classificação:
1) APOE (RJ) - 208 - Campeã.

2) Pinheiros (SP) - 167
3) Clube Semanal de Cultura Artística (SP) - 161
4) Fluminense (RJ) - 62
5) Grêmio CIEF (PB) - 56
6) ADESEF (PA) - 53
7) ABRASSO (DF) - 18
8) Mackenzie (DF) - 12
9) Mackenzie (RJ) - 0 

Os Campeões:
1982 - Fluminense FC (RJ)
1983 - Fluminense FC (RJ)
1984 - Fluminense FC (RJ)
1985 - Fluminense FC (RJ)
1995 - Fluminense FC (RJ)
1996 - Fluminense FC (RJ)
1998 - EC Pinheiros (SP)
1999 - EC Pinheiros (SP)
2000 - CR Vasco da Gama (RJ)
2001 - EC Pinheiros (SP)
2002 - EC Pinheiros (SP)
2007 – EC Pinheiros (SP)
2008 – EC Pinheiros (SP)
2009 - Fluminense FC (RJ)
2010 - Fluminense FC (RJ)
2011 - Fluminense FC (RJ)
2012 - Fluminense FC (RJ)
2013 - APOE (RJ)

quinta-feira, 18 de abril de 2013

EC Pinheiros (Brasil) Campeão da Liga das Américas Masculina de Basquetebol de 2012/13


O Pinheiros (SP) conquistou a Liga das Américas masculina, campeonato continental aberto a todos os clubes de todos os países da América.

O maior clubes olímpico brasileiro de todos os tempos conquistou mais um troféu importantíssimo para sua galeria.

Ao longo de toda a campanha, o Pinheiros jogou com o regulamento em baixo do braço e perdeu as partidas que pôde perder. Para se ter uma idéia, terminou seu grupo da 1ª Fase em terceiro lugar. Mas nada disso foi capaz de abalar a confiança dos jogadores pinheirenses.

O Pinheiros vai disputar agora o título brasileiro. O time está classificado para os Playoffs.

A Liga das Américas vai passar por uma revitalização em 2013/14: já está acertadado que Argentina, Brasil, México e Venezuela vão enviar seus campeões e vices para a competição. Quem não participar será punido.

A competição também deverá ter os campeões de Chile, Costa Rica, Colômbia, Paraguai, Porto Rico, Peru, República Dominicana e Uruguai. Esperamos que um dia Canadá e Estados Unidos enviem seus times.

A FIBA segue tentando viabilizar um Mundial Interclubes mas ainda não achou um patrocinador que viabilize a competição com equipes da NBA.

Os Participantes:
Argentina: Lanús.
Brasil: Flamengo, Pinheiros, São José e UNICEUB.
Equador: Mavort.
México: Fuerza Regia, Osos de Guadalajara e Pioneros de Quintana Roo.
Porto Rico: Capitanes de Arecibo.
Venezuela: Bucaneros de La Guaíra e Guaros de Lara.

1ª Fase:
1ª Rodada:
01/02/13
(Argentina) Lanús 86-74 Pinheiros (Brasil)
(México) Osos de Guadalajara 118-94 Estrellas Orientales (Venezuela)
08/02/13
(Brasil) Flamengo 79-91 UNICEUB (Brasil)
(Venezuela) Estrellas Occidentales 85-101 Fuerza Regia (México)
22/02/13
(Porto Rico) Capitanes de Arecibo 92-96 Pioneros de Quintana Roo (México)
(Equador) Mavort 68-102 São José (Brasil)

2ª Rodada:
02/02/13
(Venezuela) Estrellas Orientales 75-107 Lanús (Argentina)
(Brasil) Pinheiros 84-75 Osos de Guadalajara (México)
09/02/13
(México) Fuerza Regia 59-109 Flamengo (Brasil)
(Brasil) UNICEUB 91-80 Estrellas Occidentales (Venezuela)
23/02/13
(Brasil) São José 81-98 Capitanes de Arecibo (Porto Rico)
(México) Pioneros de Quintana Roo 81-66 Mavort (Equador)

3ª Rodada:
03/02/13
(Brasil) Pinheiros 121-70 Estrellas Orientales (Venezuela)
(México) Osos de Guadalajara 84-78 Lanús (Argentina)
10/02/13
(México) Fuerza Regia 67-110 UNICEUB (Brasil)
(Venezuela) Estrellas Occidentales 76-121 Flamengo (Brasil)
24/02/13
(México) Pioneros de Quintana Roo 91-100 São José (Brasil)
(Equador) Mavort 88-102 Capitanes de Arecibo (Porto Rico)

Classificação: 
Grupo A (Guadalajara, México): 
1º Lanús (Argentina) - 5 (confronto direto) - 2ª Fase.
2º Osos de Guadalajara (México) - 5 - 2ª Fase.
3º Pinheiros (Brasil) - 5 - 2ª Fase.
4º Estrellas Orientales (Venezuela) - 3

Grupo B (Barquisimeto, Venezuela):
1º UNICEUB (Brasil) - 6 - 2ª Fase.
2º Flamengo (Brasil) - 5 - 2ª Fase.
3º Fuerza Regia (México) - 4
4º Estrellas Occidentales (Venezuela) - 3

Grupo C (Quito, Equador):
1º Capitanes de Arecibo (Porto Rico) - 5 - 2ª Fase.
2º Pioneros de Quintana Roo (México) - 5 - 2ª Fase.
3º São José (Brasil) - 5 - 2ª Fase.
4º Mavort (Equador) - 3

2ª Fase:
1ª Rodada:
15/03/13
(Brasil) Flamengo 85-88 Pinheiros (Brasil)
(Argentina) Lanús 86-76 Mavort (Equador)
22/03/13
(Brasil) UNICEUB 106-108 Capitanes de Arecibo (Porto Rico)
(México) Pioneros de Quintana Roo 66-70 São José (Brasil)

2ª Rodada:
16/03/13
(Equador) Mavort 95-93 Flamengo (Brasil)
(Brasil) Pinheiros 72-87 Lanús (Argentina)
23/03/13
(Brasil) São José 61-82 UNICEUB (Brasil)
(Porto Rico) Capitanes de Arecibo 75-96 Pioneros de Quintana Roo (México)

3ª Rodada:
17/03/13
(Brasil) Pinheiros 82-80 Mavort (Equador)
(Argentina) Lanús 83-69 Flamengo (Brasil)
24/03/13
(Brasil) São José 81-82 Capitanes de Arecibo (Porto Rico)
(México) Pioneros de Quintana Roo 64-80 UNICEUB (Brasil)

Classificação:
Grupo E (Buenos Aires, Argentina):
1º Lanús - 6 - Fase Final.
2º Pinheiros - 5 - Fase Final.
3º Mavort - 4
4º Flamengo - 3

Grupo F (Cancún, México):
1º Capitanes de Arecibo - 5 - Fase Final.
2º UNICEUB - 5 - Fase Final.
3º AE São José - 4
4º Pioneros de Quintana Roo - 4

Fase Final:
1ª Rodada:
11/04/13
(Argentina) Lanús 77-49 UNICEUB (Brasil)
(Porto Rico) Capitanes de Arecibo 76-88 Pinheiros (Brasil)

2ª Rodada:
12/04/13
(Argentina) Lanús 66-82 Pinheiros (Brasil)
(Porto Rico) Capitanes de Arecibo 88-74 UNICEUB (Brasil)

3ª Rodada:
13/04/13
(Brasil) Pinheiros 81-85 UNICEUB (Brasil)
(Porto Rico) Capitanes de Arecibo 82-91 Lanús (Argentina) 

Classificação:
1º Pinheiros - 5 - Campeão.
2º Lanús - 5
3º Capitanes de Arecibo - 4
4º UNICEUB - 4

A Campanha:
1
ª Fase:
74-86 Lanús (Argentina) - n
84-75 Osos de Guadalajara (México) - f
121-70 Estrellas Orientales (Venezuela) - n
2ª Fase:
88-85 Flamengo (Brasil) - n
72-87 Lanús (Argentina) - f
82-80 Mavort (Equador) - n
Fase Final:
88-76 Capitanes de Arecibo (Porto Rico) - f
82-66 Lanús (Argentina) - n
81-85 UNICEUB (Brasil) - n

Olaria AC Campeão Brasileiro da 3ª Divisão de 1981

Em 1981, o simpático Olaria AC se tornou o primeiro clube a conquistar o Campeonato Brasileiro da 3ª Divisão na história.

O mando de campo foi decisivo para o Olaria conquistar quatro de suas cinco vitórias em casa.


Como foi a final da Taça de Bronze de 1981?

A primeira partida foi disputada no Rio de Janeiro, no estádio de Marechal Hermes, então casa do Botafogo. O árbitro foi Nei Andrade Maia, que validou os tentos cariocas de Chiquinho, Zé Ica e Leandro (dois). Zé Ica recebeu o cartão vermelho.

O Estádio do Arruda (do Santa Cruz, de Recife) recebeu a partida de volta. O árbitro foi José Leandro Serpa e o único gol da peleja foi anotado por Derivaldo. Apesar da derrota por 1 a 0, o Olá festejou o título, pois havia goleado no primeiro embate por 4 a 0.

O técnico Duque comandou Hilton; Paulo Ramos, Salvador, Mauro e Gilcimar, Ricardo, Lulinha e Orlando;Chiquinho, Aurê(Nunes) e Leandro (Serginho) na grande final.

Veja a foto do time do Olaria que conquistou o Campeonato Brasileiro da 3ª Divisão de 1981 e o
troféu no museu do clube.

O Olaria já esteve também na elite do futebol brasileiro em 1973 e em 1974.

O artilheiro da Taça de Bronze de 1981 foi Müller (São Borja) e Fabinho (Santo Amaro) com cinco gols cada.


Os Participantes

  • AL: Capelense
  • AM: América.
  • BA: Atlético de Alagoinhas
  • CE: ICASA.
  • DF: Taguatinga.
  • ES: Colatina.
  • GO: Itumbiara.
  • MA: Moto Club.
  • MG: Guarani.
  • MS: Corumbaense
  • MT: Dom Bosco.
  • PA: Izabelense.
  • PB: Auto Esporte.
  • PE: Santo Amaro.
  • PI: Piauí.
  • PR: Matsubara e Paranavaí.
  • RJ: Madureira e Olaria.
  • RN: Baraúnas.
  • RS: Sâo Borja.
  • SC: Figueirense e Joaçaba.
  • SE: Sergipe.


1ª Fase

Jogos de Ida

08/03/81
  • (BA) Atlético de Alagoinhas 0-0 Capelense (AL)
  • (MS) Corumbaense 0-1 Dom Bosco (MT)
  • (PE) Santo Amaro 1-0 Auto Esporte (PB)
  • (PR) Matsubara 0-1 Figueirense (SC)
  • (PA) Izabelense 2-0 América (AM)
  • (ES) Colatina 1-3 Olaria
  • (RS) São Borja 0-0 Joaçacaba (SC)
  • (RN) Baraúnas 1-0 ICASA (CE)
  • (DF) Taguatinga 1-0 Itumbiara (GO)
  • (MG) Guarani 1-0 Sergipe (SE)
  • (MA) Moto Club 1-0 Piauí (PI)
  • Madureira 0-1 Paranavaí (PR)

Jogos de Volta

15/03/81
  • (AL) Capelense 0-0 Atlético de Alagoinhas (BA)
  • (MT) Dom Bosco * 3-3 Corumbaense (MS)
  • (PB) Auto Esporte 3-3 * Santo Amaro (PE)
  • (SC) Figueirense * 0-0 Matsubara (PR)
  • (AM) América * 4-2 Izabelense (PA)
  • Olaria * 1-1 Colatina (ES)
  • (RS) São Borja * 3-1 Joaçaba (SC)
  • (CE) ICASA 1-3 * Baraúnas (RN)
  • (GO) Itumbiara * 3-0 Taguatinga (DF)
  • (SE) Sergipe 1-2 * Guarani (MG)
  • (PI) Piauí * 5-0 Moto Club (MA)
  • (PR) Paranavaí * 5-1 Madureira

Jogos Desempate

17/03/81
  • (AM) América 0-0 * Izabelense (PA) (-) (0-2)
  • (AL) Capelense 0-0 * Atlético de Alagoinhas (BA) (-) (3-4)


2ª Fase

Jogos de Ida

21/03/81
  • (GO) Itumbiara 1-3 Dom Bosco (MT)
  • (PE) Santo Amaro 1-1 Baraúnas (RN)
  • (BA) Atlético de Alagoinhas 2-1 Guarani (MG)
  • Olaria 2-0 Paranavaí (PR)
  • (SC) Figueirense 1-0 São Borja (RS)
  • (PA) Izabelense 1-0 Piauí (PI)

Jogos de Volta

26/03/81
  • (MT) Dom Bosco * 1-1 Itumbiara (GO)
  • (RN) Baraúnas 0-1 * Santo Amaro (PE)
  • (MG) Guarani * 2-1 Atlético de Alagoinhas (BA)
  • (PR) Paranavaí 0-1 * Olaria
  • (RS) São Borja * 3-0 Figueirense (SC)
  • (PI) Piauí 0-0 * Izabelense (PA)


3ª Fase

1ª Rodada

02/04/81

  • (RS) São Borja 2-0 Olaria
  • (MG) Guarani 0-0 Santo Amaro (PE)

2ª Rodada

05/04/81

  • Olaria 2-0 Dom Bosco (MT)
  • (PE) Santo Amaro 1-0 Izabelense (PA)

3ª Rodada

08/04/81

  • (MT) Dom Bosco 2-2 São Borja (RS)
  • (PA) Izabelense 2-1 Guarani (MG)

4ª Rodada

11/04/81

  • (PE) Santo Amaro 2-0 Guarani (MG)

12/04/81

  • Olaria 1-0 São Borja (RS)

5ª Rodada

16/04/81

  • (MT) Dom Bosco 1-0 Olaria
  • (PA) Izabelense 1-1 Santo Amaro (PE)

6ª Rodada

19/04/81

  • (RS) São Borja 0-0 Dom Bosco (MT)
  • (MG) Guarani 2-1 Izabelense (PA)


Classificação

Grupo A

  • 1º Olaria - 4 - Final.
  • 2º São Borja - 4
  • 3º Dom Bosco - 4

Grupo B

  • 1º Santo Amaro - 6 - Final.
  • 2º Izabelense - 5
  • 3º Guarani - 5


Final

Jogo de Ida

25/04/81
  • Olaria 4-0 Santo Amaro (PE)

Jogo de Volta

01/04/81
  • (PE) Santo Amaro 1-0 ** Olaria


A Campanha

1ª Fase

  • 3-1 Colatina (ES) – f
  • 1-1 Colatina (ES) – c

2ª Fase

  • 2-0 Paranavaí (PR) – c
  • 1-0 Paranavaí (PR) – f

3ª Fase

  • 0-2 São Borja (RS) – f
  • 2-0 Dom Bosco (MT) – c
  • 1-0 São Borja (RS) – c
  • 0-1 Dom Bosco (MT) – f

Final

  • 4-0 Santo Amaro (PE) – c
  • 0-1 Santo Amaro (PE) - f


Classificação Final

  • 1º Olaria - Campeão.
  • 2º Santo Amaro
  • 3º Dom Bosco
  • 4º Guarani/MG
  • 5º São Borja
  • 6º Izabelense
  • 7º Baraúnas
  • 8º Figueirense
  • 9º Paranavaí
  • 10º Atlético de Alagoinhas
  • 11º Piauí 
  • 12º Itumbiara
  • 13º América/AM
  • 14º Taguatinga
  • 15º Moto Club
  • 16º Capelense
  • 17º Auto Esporte
  • 18º Corumbaense
  • 19º Matsubara
  • 20º Colatina
  • 21º Joaçaba
  • 22º Sergipe
  • 23º ICASA
  • 24º Madureira

CA Sobradinho (DF) Campeão da Copa Brasil Marcha Atlética de 2013

Equipe brasiliense recupera título perdido em 2012.

Resultados:
3km Mirim Feminino:
Thaisa Ferreira (ASDEN/SC).
5km Mirim Masculino:
Luis Silva (IEMA/SP).
5km Menor Feminino:
Mayara Dias (AA CEDSD/SC).
10km Menor Masculino:
Sérgio Crivelari (ASDEN/SC).
10km Juvenil Masculino:
Bruno Fidelis (FECA/??).
20km Adulto Feminino:
Cisiane Lopes (BM&F/SP).
20km Adulto Masculino:
Caio Bonfim (Centro de Atletismo Sobradinho/DF).
50km Adulto Masculino:
Cláudio Santos (AABB Currais Novos/RN).

Os Campeões:
2009 - ADEBLU (SC) / Centro Atletismo Sobradinho (DF)
2010 - ADEBLU (SC)
2011 - Centro Atletismo Sobradinho (DF)
2012 - AA Blumenau (SC)
2013 - Centro Atletismo Sobradinho (DF)

quarta-feira, 17 de abril de 2013

GECEBS (SP) Campeão Brasileiro Sub-21 Masculino de Beisebol de 2013

Na decisão o GECEBS derrotou o São Paulo (SP) por 2 a 1.

Os Campeões:
Sub-20:
2009 - São Paulo (SP)
2010 - São Paulo (SP)
2012 - Nippon Blue Jays (SP)
Sub-21:
2013 -  GECEBS (SP)

O Maior Bandeirão do Mundo

Com 600 metros de largura e 50 de comprimento, a torcida do Nacional (Uruguai) exibiu o maior bandeirão do mundo antes da partida contra o Toluca (México) pela 5ª Rodada da 2ª Fase da Taça Libertadores da América de 2013.

Uma festa uruguaia inesquecível que deixou muita gente no país, no Brasil e no mundo com inveja.

Copa Brasil Sul Sudeste de Tênis de Mesa de 2013.1

Na classificação final, a Associação Carioca de Tênis de Mesa ficou em sexto, o Fluminense em 13o, o Colégio ADM Petrópolis em 34o

No Paralímpico, a Associação Carioca de Tênis de Mesa ficou em 13o e o Madureira em 26o.

Os Campeões:
2011.1 - Círcolo Italiano (SP)
2011.2 - PM Jundiaí (SP)
2012.1 - Jundiaí Clube (SP)
2012.2 - São Caetano do Sul (SP)
2012.3 - Jundiaí Clube (SP)
2013.1 - São Caetando do Sul (SP)

Os Campeões Paralímpicos:
2011.1 - Defesa da Inclusão (SP)
2011.2 - PM Jundiaí (SP)
2012.1 - PM Jundiaí (SP)
2012.2 - PM Jundiaí (SP)
2012.3 - Jundiaí Clube (SP)
2013.1 - CTM Jacareí (SP)

domingo, 14 de abril de 2013

Entrevista com Paulo Carvalho, Novo Presidente da FRERJ

Paulo Carvalho é o novo Presidente da Federação de Remo do Estado do Rio de Janeiro. Ele foi eleito e iniciou seu mandato no início deste ano. Veja o que podemos esperar de sua administração:

ER: Pode nos contar um pouco de sua trajetória até assumir a presidência da Federação de Remo do Estado do Rio de Janeiro?
PC: Pratico remo desde os meus 13 anos por influência da família, já que meu tio Zé de Carvalho foi remador olímpico e como treinador formou o Dois Sem vitoriosíssimo remado pelos  filhos Ronaldo e Ricardo Carvalho, que dentre outros títulos, foram Bicampeões Panamericanos.  Me considero um remador mediano. Fui vitorioso pelo Flamengo e pelo Vasco da Gama, ganhando em ambos título de campeão Brasileiro e outros pelo Estadual, e agora como Masters cheguei a ser campeão Sul-americano. Acho que fiz o que pude como remador. Agora pretendo dar minha contribuição para o remo, é o que me motiva!

ER: O que você pretende mudar no Remo do estado?
PC: Já consegui algo muito importante que foi unir a maioria dos clubes, como ficou demonstrado nas eleições para a FRERJ, sendo que mesmo os que não votaram em nossa chapa eu sinto o espírito de união para que juntos possamos alçar vôos maiores. Pretendemos massificar e popularizar o remo carioca, melhorar a estrutura das regatas para  que sejam de alto nível técnico, com vistas a preparar a nossa  raia olímpica para receber os remadores que virão se preparar para esse grande evento. A CBR sabe que pode contar conosco no que for necessário. A 1a. Regata do Estadual realizada no domingo (24 de Março), já demonstrou uma mudança de mentalidade e organização. Tivemos uma regata impecável, de raia cheia e de público que há muito tempo não era visto na lagoa.
 

ER: Como você se diferencia do seu antecessor, Mauro Ney Palmeiro?
PC: Logicamente devemos ter várias, mas a principal diferença é que sou remador.
 

ER: O remo estadual é quase que todo ele resumido a Botafogo, Flamengo e Vasco. Como atrair 
novos clubes para o esporte?
PC: A FRERJ está a disposição para ajudar os pequenos e novos clubes a participarem do Estadual, e entendo que a medida que as regatas se tornem mais atrativas, outros clubes se interessarão pelo esporte.
 

ER: É possível trazer os clubes tradicionais (Boqueirão do Passeio, Gragroatá, São Cristóvão e Internacional de Regatas) de volta às regatas?
PC: É difícil mas possível. Acho que o interesse desses clubes se foca mais nas regatas de mar e realizadas na Baía de Guanabara. Aliás, foi onde competi minha primeira prova numa
Baleeira. Foi um segundo lugar que me marcou.

 

ER: Só um time de remo do interior do estado disputa o Campeonato Estadual. Como fazer para desenvolver o remo no interior?
PC: Como disse, a FRERJ estará sempre disposta a ajudar os clubes pequenos no que puder, e somente com a exposição do esporte é que eles  irão motivar os patrocinadores e a própria Prefeitura em alavancarem o remo. São atos em conjunto que possibilitarão o desenvolvimento desses clubes.
 

ER: O Estadual de Remo é todo disputado na Lagoa Rodrigo de Freitas. É possível levar uma regata para interior do estado?
PC: O Estadual é disputado na Lagoa, mas nada  impede que façamos regatas extras para atender aos clubes do interior. Basta a vontade política desses próprios clubes.
 

ER: O Fluminense FC é detentor da Taça Olímpica e campeão em diversos esportes mas nunca teve remo. Existe algum projeto de trazer o Fluminense para o Remo?
PC: Fica aqui o nosso convite para o Fluminense. Seria um imenso prazer termos remadores deste grande clube na Lagoa.
 

ER: Recentemente vimos uma mortandade de 70 toneladas de peixe na Lagoa Rodrigo de Freitas, que continua muito poluída. O que será feito até a Olimpíada para limpar a Lagoa?
PC: Acho que essa mortandade foi a união de vários fatores que não aconteciam há anos. Espero que o poder público tome a iniciativa de limpar a lagoa e oxigenar suas águas. Não podemos ficar a mercê da iniciativa privada, apesar da Lagoa agradecer todo esforço do empresário Eike Batista em realizar este árduo trabalho às suas custas, o que ajudou e muito!
 

ER: A velejadora Isabel Swan tem denunciado a sujeira na Baía de Guanabara, onde será disputada a Vela nos Jogos de 2016. É possível que Remo e Vela se unam contra a poluição das raias olímpicas?
PC: Claro, estaremos ao lado da CBR para buscar a limpeza de nossas raias Olímpicas, seja na Lagoa como no mar. 
 

ER: Ainda falando de Rio 2016, o que o governo tem feito pelo Remo visando os Jogos Olímpicos?
PC: Até o momento a FRERJ sequer foi chamada para ser ouvida sobre as necessidades de nosso esporte e o que fazer para receber os atletas do resto do mundo, mas estou confiante que ainda iremos nos reunir para este fim. Repito: ajudando no que pudermos a CBR e autoridades (Comitê 2016).

ER: Os clubes do Rio reclamam que a Confederação Brasileira de Remo não organiza um Troféu Brasil Interclubes, preferindo premiar individualmente cada atleta. A FRERJ tem como intervir nesta questão e pedir uma competição que determine o melhor clube brasileiro da temporada?
PC: A FRERJ tem um ótimo relacionamento com a CBR. Se for da vontade dos clubes, eu levarei esta revindicação ao seu presidente e tenho certeza que o pedido será considerado. Cabe aos clubes a iniciativa.
 

ER: Deseja deixar um recado final?
PC: A atual Diretoria da FRERJ tem plena consciência de sua responsabilidade no atual cenário do remo nacional, já que o Rio de Janeiro será o palco das Olimpíadas de 2016 e as regatas serão realizadas na Lagoa Rodrigo de Freitas. Precisamos estar peeparados para receber os remadores estrangeiros, e para tal, temos que buscar melhorar o nível de nossas regatas para irmos nos moldando ao que é exigido a nível mundial para um evento deste porte, possibilitando aos atletas representarem os seus clubes e o país com dignidade. Contamos com a colaboração de todos para que juntos possamos dar  uma verdadeira guinada no remo carioca. A hora é essa!