domingo, 31 de março de 2013

Entrevista com Cláudio Santos, Presidente da FECIERJ

Cláudio Santos é o Presidente da Federação de Ciclismo do Estado do Rio de Janeiro. Ele é o responsável por quatro modalidades olímpicas, que dão dezenas de medalhas nas Olimpíadas: Bicicross, Ciclismo de Estrada, Ciclismo de Pista e Mountain Bike. Nesta entrevista ele faz duras críticas ao Prefeito Eduardo Paes por sua falta de incentivo à modalidade.

ER: Cláudio, pode nos contar um pouco de sua trajetória até chegar à presidência da FECIERJ?
CS: Quatro anos antes de participar de minha primeira eleição da FECIERJ, fui procurado por um grupo de ciclistas que estavam inconformados com a federação na época, solicitando minha candidatura à presidência da instituição. Porém, não tinha um grupo de trabalho formado, e, por este motivo, acreditava que não era o momento ideal para realizar todas as mudanças necessárias. Montei meu grupo de trabalho nos quatro anos seguintes e vencemos a eleição em 31 de Janeiro de 2009.

ER: Quantos atletas e quantos clubes filiados a FECIERJ tem hoje em dia?
CS: São mais de mil atletas filiados e 13 clubes/associações.

ER: Como sobrevive a FECIERJ?
CS: Do nosso trabalho e esforço conjuntos dos comissários, diretores e organizadores da FECIERJ. Todos os eventos realizados são revertidos (lucro) para as ações da própria federação. Temos poucos patrocinadores e nenhum recurso do Estado, municípios ou união, porém, compensamos tudo isso com muito trabalho e dedicação.

ER: Como você vê o Ciclismo no estado do Rio de Janeiro hoje?
CS: Segundo os atletas, mídia especializada e demais federações, é a melhor federação do Brasil, realizando mais eventos que a própria Confederação Brasileira de Ciclismo, e conseqüentemente, movimenta mais recursos em sua conta bancária e promove mais ações que a CBC. Bom, isso não sou eu que estou falando. São os atletas e especialistas em todo o território nacional. É só perguntar a todos.

ER: Os Governos Estadual e Municipal têm feito alguma coisa pelo Ciclismo do Rio, já que a nossa cidade será a sede dos Jogos Olímpicos de 2016?
CS: Somente a Secretaria Estadual de Transportes, através do secretário Júlio Lopes com o programa “Rio Estado da Bicicleta”. O município do Rio, tem sim jogado contra o Ciclismo e nossa instituição. No mês de Janeiro, expulsou a FECIERJ e todos os atletas de Pista do único Velódromo existente no Rio e está “doando” o mesmo para Goiânia. Uma pouca vergonha só para faturar alguns milhões com a especulação imobiliária (o local onde está o único Velódromo do Rio vai virar um super empreendimento imobiliário)! Por conta disso, nosso prefeito Eduardo Paes assassinou de uma só vez seis projetos fantásticos que nossa instituição desenvolvia no Velódromo Municipal do Rio.

ER: Entre os anos 50 e 70, o Ciclismo de Estrada era muito popular e havia uma grande rivalidade clubística. O que aconteceu para esta tradição acabar?
CS: Péssimas gestões de pessoas que não tinham o menor comprometimento com o Ciclismo. Quando assumimos em 2009, o Ciclismo estava dizimado, o Estadual de 2008 não foi realizado e o de 2007 foi feito com menos de trinta atletas inscritos...

ER: É possível resgatar o Ciclismo entre os clubes populares de futebol? Pelo menos Bonsucesso, Botafogo, Flamengo, Fluminense, São Cristóvão e Vasco da Gama tinham departamentos de Ciclismo.
CS: Já tentamos. Fizemos contatos com vários clubes do futebol do Rio. Porém, apenas a Portuguesa da Ilha do Governador e o Petropolitano demonstraram real interesse... uma pena constatar esta triste realidade do desporto em nosso estado.

ER: O Velódromo Municipal foi demolido. Os atletas que ali treinavam foram para onde?
CS: Para as ruas, agora podem se dedicar ao futebol ou qualquer outro esporte que tenha um espaço destinado à sua prática.

ER:  Sem o Velódromo, as escolinhas terminaram. É correto afirmar que não há no Rio numa nova geração de ciclistas de pista sendo formada?
CS: É correto afirmar que o Ciclismo de Pista do Rio, que em quatro anos se transformou em referência nacional, foi aniquilado, extinto por um ato impensado do prefeito do Rio. Enquanto brigamos pelos royalties do petróleo com o estado de Goiás (entre outros), nosso prefeito dá de mão beijada um patrimônio avaliado em mais de 40 milhões de Reais... Seria cômico se não fosse trágico.

ER: Em Rio 2016, qual modalidade tem mais chances de trazer medalhas para o Brasil no Ciclismo?
CS: O BMX Super Cross, porém, esta modalidade não tem uma pista sequer em todo o território nacional. Nossos atletas precisam se deslocar para a Argentina quando necessitam treinar para as provas internacionais. Isto também chega a soar como piada de uma comédia pastelão, você não acha?

ER: Treinar Ciclismo de Estrada tem sido uma aventura perigosa. Não é raro vermos notícias de acidentes com ciclistas. Como resolver esta questão?
CS: Antes nós tínhamos o Autódromo para treinar. Agora, nós também fomos expulsos. Estamos nas ruas dividindo o espaço da via pública com os automóveis, arriscando nossas vidas todos os dias da semana. Mas isso não parece ser um problema para a prefeitura do Rio, afinal, somos ciclistas e nunca fomos campeões mundiais ou medalhistas olímpicos. Podemos e devemos arriscar nossas vidas, pois para eles não faremos a menor falta em 2016, 2020, 2024... É preciso parar e pensar no que está sendo feito, caso contrário, perderemos a noção e a consciência do real valor da vida...

ER: Como popularizar o Ciclismo de Estrada no Rio, como são populares as corridas de rua?
CS: Basta que todos nós façamos o dever de casa. É preciso cuidar do Ciclismo como se fosse uma sementinha até que a mesma se torne uma árvore robusta, devemos dar atenção máxima e comprometimento diário com esta modalidade que contempla 54 medalhas a cada ciclo olímpico. Não é necessário mencionar que é preciso investimento, aliás, isto já está no contexto.

ER: Onde estão as pistas de Bicicross do estado do Rio?
CS: Eu é que pergunto: onde estão as Pistas de BMX (Bicicross) do Rio? Fizemos duas em mutirão (pequenas e simples) com nossos próprios recursos. O Eduardo Paes prometeu construir uma na Lagoa, mas, essa foi mais uma promessa não cumprida. Pode colocar em uma lista junto com todas as outras.

ER: Onde estão as pistas de Mountain Bike do estado do Rio?
CS: Em quase todos os municípios do estado, a melhor delas (aliás a melhor do Brasil) está em Rio das Ostras (Tayra Eco Park). Mas estamos construindo uma em santa Maria Madalena, no mesmo estilo e padrão. Só não temos pista no município do Rio. Para variar, fomos expulsos, também no MTB pela cidade sede das próximas Olimpíadas. Serão as Olimpíadas da exclusão. De um lado, os esportes milionários. De outro, os esportes que andam com o pires na mão. Assim nós faremos valer o slogan “Brasil, um país de todos”, todos os afilhados que foram agraciados por este ou aquele poderoso político.

ER: Uma criança que queira ser ciclista profissional, quem ela deve procurar, onde há escolinhas de Ciclismo?
CS: É só procurar a FECIERJ que nós encaminhamos para uma de nossas oito escolinhas dentro do estado (recursos próprios). O e-mail de contato é presidentefecierj@gmail.com

ER: Você acha que um dia o Ciclismo pode ser tão popular no Brasil como no Reino Unido, Itália, Espanha, França, Alemanha e Estados Unidos?
CS: Com toda esta injustiça e descaso do poder público, sinceramente não.

ER: Deseja deixar um recado final?
CS: Vamos nos politizar. Chega de votar neste ou naquele por interesse próprio, e principalmente, não esqueçam do que os eleitos prometeram e não cumpriram para que em 2016 (eleições municipais) não façamos o mesmo, repetindo um erro por mais quatro anos. Juntos sempre podemos mais!

sábado, 30 de março de 2013

JCI Reação Tricampeão do Torneio de Abertura de Alto Rendimento de Judô de 2011/2012/2013

Começou a temporada de Judô no estado do Rio de Janeiro. O Flamengo, que demitiu seus principais atletas, ainda ficou em terceiro lugar no Alto Rendimento.

Classificação (por medalhas de Ouro):
1) JCI Reação - 55 - Tricampeão.

2) Brasil Vale Ouro - 31
3) Flamengo - 20

Os Campeões:
2011 - JCI Reação
2012 - JCI Reação
2013 - JCI Reação

2ª Etapa do Ranking de Tênis de Mesa

Pela 2ª Etapa do Ranking Estadual de Tênis de Mesa, Carina Murashdige (Santos FC/SP) venceu Tatiane Guedes (Madureira) na Final. No Masculino, a vitória foi de Alexandre Silva (Fluminense) que surpreendeu Bruno Vital (Colégio ADM Petrópolis) na decisão.

Nas categorias de base e de veteranos, o Fluminense somou mais seis títulos, contra três do Madureira, três da Associação Carioca de Tênis de Mesa, um do Colégio ADM Petrópolis e um da Casa de Portugal de Teresópolis.

sexta-feira, 29 de março de 2013

Flu em Situação Complicada

O novo time do Fluminense venceu apenas duas das cinco partidas disputadas no 1o Turno e está em situação complicada na Copa Brasil Sudeste, que classificará três times para a Fase Final da 2a Divisão do Campeonato Brasileiro. Apesar do fraco desempenho, o tricolor está em posição de classificação para a 2a Fase.

A Associação Macaé de Basquete está em terceiro lugar, com três vitórias e três derrotas. A última vitória foi contra o próprio Fluminense (foto Prefeitura de Macaé).

Em outra frente, AABB João Pessoa (PB), ADB (AL), AREC (AL), EC Cabo Branco (PB), CEPE (SE), Faculdade Santa Emília (PE), Raptors (SE), Sport (PE), UNIRB (BA) e Vitória (BA)  vão disputar o Nordestão, que vale uma vaga na Fase Final da 2a Divisão.

1a Fase:
01/03/13
Fluminense 76-59 Minas TC "B" (MG)
Macaé 85-73 Ginástico (MG)
02/03/13
Fluminense 72-56 Ginástico (MG)
Macaé 70-52 Minas TC "B" (MG)
15/03/13
(SP) XV Piracicaba 89-67 Fluminense
(SP) Rio Claro 82-75 Macaé
16/03/13
(SP) XV Piracicaba 85-71 Macaé
(SP) Rio Claro 89-73 Fluminense
22/03/13
Macaé 91-88 Fluminense

Classificação:
1) XV Piracicaba (SP) - 9
1) Rio Claro (SP) - 9
3) Macaé - 8
4) Fluminense - 7
5) Ginástico (MG) - 6
6) Minas TC "B" (MG) - 6

Monte Cristo (GO) Campeão Brasileiro da 2ª Divisão Masculina de Voleibol de 2013

O Monte Cristo (GO) derrotou o Atibaia (SP) por 3 sets a 1 em casa e conquistou o Campeonato Brasileiro da 2ª Divisão Masculina de Voleibol.

O time goiano havia ficado em quarto lugar na 3ª Divisão de 2012 e recebeu um convite para jogar a 2ª Divisão deste ano. Agora, o time já tem uma vaga assegurada na 1a Divisão de 2013/14.

A foto é da CBV. 

Os Participantes: 
GO: Monte Cristo.
MG: Olympico.
PR: Foz.
RJ: Seleção Brasileira Infanto-Juvenil.
SC: UNOESC.
SP: Atibaia, São Caetano e São José dos Campos.

1ª Fase:
Classificação:
Grupo A:
1º Monte Cristo (GO) - 32 - 2ª Fase.
2º Atibaia (SP) - 22 - 2ª Fase.
3º UNOESC (SC) - 14
4º Seleção Brasileira Infanto-Juvenil - 4

Grupo B:
1º São José dos Campos (SP) - 33 - 2ª Fase.
2º Olympico (MG) - 24 - 2ª Fase.
3º Foz (PR) - 8
4º São Caetano (SP) - 7

2ª Fase:
Jogos 1:
18/03/13
(MG) Olympico 2-3 Monte Cristo (GO)
(SP) Atibaia 1-3 São José (SP)

Jogos 2:
20/03/13
(GO) Monte Cristo * 3-1 Olympico (MG)
(SP) São José 0-3 Atibaia (SP)

Jogo 3:
22/03/13
(SP) São José 2-3 * Atibaia (SP)

Final:
25/03/13
(GO) Monte Cristo ** 3-1 Atibaia (SP)

A Campanha:
1ª Fase:
3-0 Seleção Brasileira Juvenil - f
3-1 UNOESC (SC) - n
3-0 Atibaia (SP) - f
3-0 Seleção Brasileira Juvenil - f
3-0 UNOESC (SC) - f
3-2 Atibaia (SP) - n
3-0 Atibaia (GO) - c
1-3 Seleção Brasileira Juvenil - c
3-1 UNOESC (SC) - c
3-1 Seleção Brasileira Juvenil - f
3-0 UNOESC (SC) - n
3-1 Atibaia (SP) - n
2ª Fase:
3-2 Olympico (MG) - f
3-1 Olympico (MG) - c
Final:
3-1 Atibaia (SP) - c

CR Vasco da Gama Campeão Estadual de Provas Combinadas de Atletismo de 2013

Vascão
O Vasco da Gama se sagrou campeão estadual de provas combinadas de atletismo de 2013.

Excelente desempenho do Gigante da Colina.


Classificação

Heptatlo Juvenil Feminino

  • 1º Karen Lopes (Powerade) - 4.213 - Campeã.
  • 2º Jhennifer Pinheiro (PM Duque de Caxias) - 4.070
  • 3º Paola Rosa (Vasco da Gama) - 3.559

Decatlo Juvenil Masculino

  • 1º Kerinde Souza (Powerade) - 6.336 - Campeão.
  • 2º Pedro Pimentel (Vasco da Gama) - 4.193
  • 3º Diego Catarina (Mangueira) - 3.977

Heptatlo Adulto Feminino

  • 1º Tamara Souza (Brasil Vale Ouro) - 5.373 - Campeã.
  • 2º Lieke Bakker (Avulso) - 4.933
  • 3º Uhuru Rocha (Vasco da Gama) - 2.835

Classificação Decatlo Adulto Masculino

  • 1º Julian Guimarães (Vasco da Gama) - 4.667 - Campeão.
  • 2º Matheus Guimarães (Vasco da Gama) - 3.272
  • 3º Carlos Ferreira (NEO Arnaldo Oliveira) - 2.328


Os Campeões

Copa Rio

  • 2010 - GRESEP Mangueira
  • 2011 - ----
  • 2012 - GRESEP Mangueira

Campeonato Estadual

  • 2013 - CR Vasco da Gama

Torneios Estaduais Femininos de Basquete de 2013

Confira as equipes que vão disputar o título em cada categoria.

Os Participantes:
Sub-13 (Mirim): ABASCA, Botafogo e Mangueira.
Sub-14: ABASCA, Botafogo e Mangueira.
Sub-15 (Infantil): ABASCA, Botafogo, Germânia e Mangueira.
Sub-17 (Infanto-Juvenil): ABASCA, Botafogo, Germânia, Jacarepaguá TC, Mangueira e Municipal.
Sub-19 (Juvenil): Botafogo, Jacarepaguá TC, Mangueira e Solazer.

3a Etapa do Brasileiro de Maratonas Aquáticas

Samuel Bona (Grêmio Náutico União/RS) venceu a 3a Etapa do Campeonato Brasileiro de Maratonas Aquáticas, que foi disputada em Foz do Iguaçu (PR). O destaque entre os atletas do Rio foi o 31o lugar de José Carlos Azevedo (CR Icaraí).

No Feminino, a vitória foi de Ana Marcela (SESI/SP). Izabela Fortini (Fluminense) terminou em quinto lugar.

quarta-feira, 27 de março de 2013

Três Etapas Disputadas do Estadual Indoor

A temporada estadual 2013 do Tiro com Arco já começou. Arqueiros da Íris, Municipal, Evokar, ANDEF e Portuguesa brigam pelos títulos indoor de 2013.

Indoor:
Infantil Masculino:

1) Arqueiros da Íris - 2

Cadete Feminino:
1) Arqueiros da Íris - 2

Cadete Masculino:
1) Arqueiros da Íris - 23

Juvenil Masculino:
1) Municipal - 2
2) Portuguesa - 1

Adulto Feminino:
1) Municipal - 3
2) Evokar - 2

Adulto Masculino:
1) Municipal - 5
2) ANDEF - 2

Master Masculino:
1) Municipal - 3
2) Portuguesa - 1
2) Arqueiros da Íris - 1

terça-feira, 26 de março de 2013

Luta Pela Paz e Celeiro do Boxe Comemoram

 A Federação de Boxe do Estado do Rio de Janeiro organizou o Campeonato Estadual Interclubes das categorias Cadete e Elite. A Luta Pela Paz venceu na cadete e o Celeiro do Boxe na elite. Parabéns a todos.

Os Campeões:
Cadete:
2013 - Luta pela Paz

Elite:
2013 - Celeiro do Boxe

segunda-feira, 25 de março de 2013

Botafogo FR Campeão do Torneio Início Juvenil Masculino de Voleibol de 2013

Jogando no Ginásio Togo Renan Soares, do arqui-inimigo, Flamengo, o Botafogo precisou vencer duas vezes os donos da casa para ficar com o título.

Na 1ª Fase, o alvi-negro passou por Flamengo e Hall da Fama. Na Semi-Final, eliminou o Fluminense antes de vencer novamente o Flamengo na decisão por 25 a 20.

A Campanha:
1ª Fase:
25-24 Flamengo
25-15 Hall da Fama
2ª Fase:
25-24 Fluminense
Final:
25-20 Flamengo

Os Campeões:
2008 - Fluminense FC
2009 - CR Flamengo
2010 - Tijuca TC
2011 - Tijuca TC
2012 - CR Flamengo
2013 - Botafogo FR

sábado, 23 de março de 2013

Fluminense FC Tetracampeão do Torneio Início Mirim Masculino de Voleibol de 2010/2011/2012/2013

O Fluminense superou Botafogo, Flamengo e Tijuca Tênis Clube para conquistar o tetracampeonato do Torneio Início Mirim Masculino de voleibol.

Os Campeões:
2009 - CR Flamengo
2010 - Fluminense FC
2011 - Fluminense FC
2012 - Fluminense FC
2013 - Fluminense FC

sexta-feira, 22 de março de 2013

Cabo Frio Rocks Campeão do Saquarema Bowl Masculino de 2013

O Cabo Frio Rocks, time em formação que espera disputar o Carioca Bowl de 2014, surpreendeu as equipes da capital e venceu o Saquarema Bowl pela primeira vez em sua história. Foi a segunda vez que um time de fora da capital conquistou a competição - a primeira foi o Niterói Warriors em 2007.

Oito times disputaram a competição: América FC Red Lions, Botafogo FR Mamutes, Botafogo Reptiles, Cabo Frio Rocks, Falcões, Ilha Avalanche, Ipanema Tatuís e Saquarema Vikings.

Os Campeões:
2004 - Piratas de Copacabana
2005 - Falcões
2006 - América FC Red Lions
2007 - Niterói Warriors
2008 - Ipanema Tatuís
2009 - América FC Red Lions
2010 - América FC Red Lions
2011 - Ipanema Tatuís
2012 - Botafogo Reptiles
2013 - Cabo Frio Rocks

Ranking:
1) América FC Red Lions - 3
2) Ipanema Tatuís - 2
3) Botafogo Reptiles - 1
3) Cabo Frio Rocks - 1
3) Piratas de Copacabana - 1
3) Falcões - 1
3) Niterói Warriors - 1

quinta-feira, 21 de março de 2013

Fluminense FC Campeão do Torneio Início Mirim Feminino de Voleibol de 2013

O Fluminense se sagrou campeão do Torneio Início Mirim Feminino de voleibol de 2013.

O Tricolor derrotou o Tijuca TC na decisão.

Os Campeões:
2008 - Fluminense FC
2009 - Fluminense FC
2010 - Fluminense FC
2011 - Fluminense FC
2012 - Tijuca TC
2013 - Fluminense FC

quarta-feira, 20 de março de 2013

Começou a Temporada de Tênis de Mesa

A Federação de Tênis de Mesa do Estado do Rio de Janeiro organizou a 1a Etapa do Ranking de 2013. A competição foi disputada em Sâo João de Meriti, em 24 de Fevereiro.

No Adulto Masculino, a vitória foi de Alexandre Silva (SE Palmeiras/SP), que derrotou Bruno Vital (Colégio ADM Petrópolis) na decisão.

No Adulto Feminino, Tatiane Guedes (Madureira) ficou com o primeiro lugar, derrotando Lorena Ribeiro da Associação Carioca de Tênis de Mesa na final.

Nas outras categorias, títulos para Fluminense (4), Associação Carioca de Tênis de Mesa (3), Casa de Portugal de Teresópolis (2), Madureira (2), Clube Náutico de Volta Redonda (1) e Colégio ADM Petrópolis (1).

Começou o Estadual Dadinho

O Estadual Dadinho de Futmesa terá um formato diferente este ano. Na 1a Fase, os times vão se enfrentar em turno único. Os quatro melhores vão disputar as Semi-Finais e depois teremos a decisão.

1a Fase:
1a Rodada:
24/02/13
Flamengo 35-8 Portuguesa 
América 26-13 River
Tijuca TC 22-17 Drogaria do Povo
Fluminense 31-12 Clube dos 500

Os Campeões:
2008 - River FC
2009 - EC Maxwell
2010 - EC Maxwell
2011 - CR Vasco da Gama
2012 - CR Flamengo

Metropolitanos de Base de Futsal

Não está previsto pela federação nenhuma competição feminina de base no primeiro semestre. É pena!

Os Participantes:
Sub-9: AABB, Botafogo, Bradesco, Flamengo, Fluminense, Grajaú CC, Hellênico, Mackenzie, Madureira, Mackenzie, Mello TC, Montanha, River e Vasco da Gama.
Sub11: AABB, Botafogo, Bradesco, Flamengo, Fluminense, Grajaú CC, Hellênico, Mackenzie, Madureira, Mackenzie, Mello TC, Montanha, River e Vasco da Gama.
Sub-13: AABB, Botafogo, Bradesco, Flamengo, Fluminense, Grajaú CC, Hellênico, Mackenzie, Madureira, Mackenzie, Mello TC, Montanha, River e Vasco da Gama.
Sub-15: AABB, América, Botafogo, Bradesco, Flamengo, Fluminense, Hellênico, EC Iguaçu, Mackenzie, Mangueira, Mello TC, Montanha e Vasco da Gama.
Sub-17: AABB, América, Botafogo, Bradesco, Flamengo, Fluminense, Hellênico, EC Iguaçu, Mackenzie, Mangueira, Mello TC, Montanha e Vasco da Gama.
Sub-20: América, Botafogo, Drogaria do Povo Flamengo e Vasco da Gama.

terça-feira, 19 de março de 2013

A Culpa É do Esporte Amador

Ao entrar na sala de troféus dos grandes clubes do Rio, o torcedor pode se espantar ao ver que seu clube do coração já foi campeão de diversas modalidades não praticadas mais pelo clube. 

Algumas modalidades são tradicionais como o Atletismo, ausente de America, Botafogo, Flamengo e Fluminense, e outras nem tão tradicionais como a Pelota Basca (Flamengo), Aeromodelismo (Botafogo), Aikidô (Vasco da Gama) e Hóquei sobre Patins (Fluminense).


Esporte Amador Leva a Culpa a Partir dos anos 80

Dos anos 80 para cá, a culpa pelo mal desempenho do Futebol sempre foi colocada no esporte amador, ou olímpico. Muitos dirigentes esquecem que Flamengo e Vasco da Gama não são clubes de futebol e sim de regatas. O Botafogo é fruto da fusão de um clube de futebol com um clube de regatas. Já o Fluminense é um clube de futebol, no entanto, sua maior glória é a Taça Olímpica, além de ter sido o primeiro clube a ter uma piscina olímpica oficial e uma pista de atletismo oficial no Brasil.

Os clubes de regatas começaram com o Remo. Mas logo começaram a praticar outros esportes, pois seus atletas precisavam se exercitar. Levantamento de Peso, Cabo de Guerra, Natação, Polo Aquático, Vela e Atletismo surgiram rapidamente nestes clubes. 

O futebol no Flamengo e no Vasco da Gama veio anos depois e era parte do departamento de esportes terrestres. A rivalidade entre os quatro grandes saiu dos primeiros esportes dos clubes e entrou no Tiro, no Tiro com Arco, no Judô, no Hóquei sobre Patins, no Xadrez, no Tênis, no Tênis de Mesa, no Boxe, na Patinação Artística, na Ginástica Artística, no Voleibol, no Futsal, no Basquetebol, no Handebol, etc.

Infelizmente, como dito antes, dos anos 80 para cá, alguns dirigentes tentaram mudar a história dos clubes, transformando-os apenas em clubes de futebol. O curioso é que antes da eleição, os eleitos prometeram dar continuidade aos projetos de seus antecessores e nunca admitiram a saída de modalidades esportes. Seguem três exemplos abaixo:

1993 - CR Flamengo

Luiz Augusto Velloso assume a presidência do Flamengo. O clube está endividado e ele se desfaz de vários jogadores campeões brasileiros no ano anterior. Eleito com apoio vindo dos esportes olímpicos, ele decide construir uma arquibancada de madeira ao redor do campo de futebol da Gávea, acabando assim com a pista de Atletismo e o estande de Tiro e Tiro Prático. 

Os atletas do Atletismo foram treinar no Estádio Célio de Barros. Os atiradores receberam uma carta avisando que teriam 24 horas para esvaziar seus armários. O estande de tiro seria reconstruído em outro local, mas isso nunca foi feito. As escolinhas e equipes de Handebol, Patinação Artística e Ginástica Rítmica também terminaram. 

Resultado? O Flamengo nunca mais teve Tiro, Tiro Prático e Ginástica Rítmica. O clube tentou voltar ao Atletismo, Handebol e Patinação Artística mas não conseguiu. Ao Atletismo falta estrutura na Gávea. Ao Handebol e à Patinação Artística faltaram divulgação das escolinhas. Hoje, o clube não tem nenhuma das seis modalidades, nem a arquibancada de madeira ao redor do campo de futebol.

2009 - CR Vasco da Gama

Roberto Dinamite assume o Vasco da Gama já no caminho do rebaixamento para a 2ª Divisão. Além de culpar Eurico Miranda pelo caos financeiro e administrativo do clube, ele culpa também os esportes amadores. Ao longo de 2009, ele acaba com Aikidô, Boxe, Handebol, Jiu-Jitsu, Judô, Caratê e Tae Kwon Do

Algumas destas modalidades tinham muita tradição em São Januário, que era o clube que mais modalidades esportivas distintas oferecia aos sócios. O departamento de Caratê por exemplo, tinha toda a seleção brasileira da época e não parava de colecionar títulos. 

Resultado? O Vasco conseguiu voltar à 1ª Divisão do futebol brasileiro mas não conseguiu voltar ao estrelato nos esportes olímpicos. Nenhuma destas modalidades retornou ao Vasco da Gama. 

Em 2011, o clube fechou as escolinhas de Nado Sincronizado, Polo Aquático e Saltos Ornamentais. 

Em 2012, o clube também fechou os departamentos de Tênis de Mesa e de Tiro com Arco. 

O Parque Aquático do clube está abandonado e fechado. No Futebol, conquistou a Copa do Brasil de 2011 mas não levanta um turno de Estadual há nove anos.


2013 - CR Flamengo

Eduardo Bandeira de Mello e a nova diretoria assumem o Flamengo prometendo uma revitalização social, financeira, administrativa e de marketing, no que resultaria em mudanças e melhorias significativas no Futebol, na sede social e nos Esportes Olímpicos. 

Resultado? Os ídolos do Flamengo deixam o clube. Vágner Love, do Futebol, foi o primeiro. Logo depois, o clube anunciou o fim de sua equipe campeã brasileira de Natação. O Flamengo estava há dez anos sem este título. César Cielo, ídolo do povo brasileiro, encabeçou a lista de dispensa. 

A piscina olímpica número 1 da Gávea foi fechada. O clube dispensou seus atletas da seleção brasileira de Canoagem, não renovou os contratos de seus atletas de Boliche e Saltos Ornamentais. O pior veio no começo de Março: Os craques da Ginástica Artística e Judô também foram dispensados. 

O Flamengo era o atual tricampeão brasileiro feminino de Ginástica Artística, campeão brasileiro feminino de Judô e vice-campeão brasileiro masculino de Ginástica Artística. Ídolos formados na Gávea, como os irmãos Hypólito e Jade Barbosa saíram nesta leva. 

O Futebol não conseguiu encantar. No futebol, o Flamengo perdeu a Taça Guanabara e estreou com derrota para o Resende FC na Taça Rio...

Cortes mal-pensados, drásticos, do dia para a noite. Será que alguém acredita que o esporte amador é culpado por estes clubes não terem ainda um Centro de Treinamento para o Futebol, uma sede social bonita e um forte desempenho no Futebol?

O Fluminense, único clube do Rio a ter um bom CT para o Futebol de base, tem obtido o melhor desempenho em captar patrocínios tanto para o Futebol, quanto para o esporte amador. É o clube que mais oferece escolinhas esportivas, tem uma bela sede social e reformou recentemente seu parque aquático.

A culpa não é do esporte amador. A culpa é dos gestores.

segunda-feira, 18 de março de 2013

Estaduais Masculinos de Basquete de Base Prontos

O Estadual do Rio é restrito aos municípios do Rio de Janeiro, Macaé, Nova Iguaçu e Teresópolis. Cadê Campos, Volta Redonda, Angra dos Reis, Duque de Caxias, Petrópolis...?

Os Participantes:
Sub-13 (Mirim): Associação dos Amigos do Basquete da Ilha do Governador, Associação Brasileira de Esportes de Quadra de Teresópolis, Botafogo, Central, Flamengo, Fluminense, Municipal, Tijuca TC e Vasco da Gama.
Sub-14: Associação dos Amigos do Basquete da Ilha do Governador, Botafogo, Flamengo, Fluminense, Tijuca TC e Vasco da Gama.
Sub-15 (Infantil): Associação dos Amigos do Basquete da Ilha do Governador, Associação Brasileira de Esportes de Quadra de Teresópolis, Botafogo, Central, Flamengo, Fluminense, Municipal, Tijuca TC e Vasco da Gama.
Sub-17 (Infanto-Juvenil): Associação dos Amigos do Basquete da Ilha do Governador, Associação Brasileira de Esportes de Quadra de Teresópolis, Botafogo, Flamengo, Fluminense, Iguaçu BC, Jacarepaguá TC, Municipal, Tijuca TC e Vasco da Gama.
Sub-19 (Juvenil): Associação Macaé de Basquete, Botafogo, Flamengo, Fluminense, Iguaçu BC, Jacarepaguá TC, Macaé, Tijuca TC e Vasco da Gama.

Fluminense Não Renovou com Natália Falavigna

Outro grande nome da seleção brasileira deixou o Rio de Janeiro. Depois dos desmanches das equipes poli-esportivas de Flamengo e Vasco da Gama nos últimos anos, o Fluminense não renovou o contrato de patrocínio que mantinha com Natália Falavigna, do Tae Kwon Do. Ela tampouco teve o contrato renovado pela prefeitura do Rio, a chamada "Equipe Rio".

Best of the Best Não Será Disputado

Federação fluminense publicou o calendário de 2013 sem a tradicional competição. Por que? 


Os Campeões

  • 2000 - CR Vasco da Gama
  • 2001 - CR Vasco da Gama
  • 2002 - CR Vasco da Gama
  • 2003 - CR Vasco da Gama
  • 2004 - CR Vasco da Gama
  • 2005 - CR Vasco da Gama
  • 2006 - CR Vasco da Gama
  • 2007 - CR Vasco da Gama
  • 2008 - CR Vasco da Gama
  • 2009 - A Sandokan K
  • 2010 - A Power Fit K
  • 2011 - Bio Power
  • 2012 - Bonsucesso FC (Saquarema)
  • 2013 - ----

Campinense C (PB) Campeão do Nordeste de 2013

Sucesso de público, de emoção e de bilheteria! Estes ingredientes acompanharam a Copa do Nordeste desde sua primeira rodada até o desfecho final.

A primeira regra era a de que os participantes tinham que se classificar através dos Estaduais. BA e PE tiveram o direito de ter três representantes contra dois dos demais estados. Assim, equipes tradicionais como Botafogo (PB), Treze (PB), Fluminense (BA), CSA (AL), Náutico (PE), Sergipe (SE) e Vasco da Gama (SE) ficaram de fora.

A competição foi disputada de maneira enxuta: uma curta fase de grupos e o mata-mata pelo título.

Enquanto isso, os Estaduais de todo o país são um fracasso de público.

A foto é do Campinense antes da partida de ida da decisão (fonte Campinense Clube).

O Campinense (PB) surpreendeu os favoritos e somou uma Copa Nordeste à sua galeria de títulos. O rubro-negro de Campina Grande (PB) só tinha até o momento 18 Campeonatos Estaduais (o último ganho ano passado). O time luta para se classificar ao Campeonato Brasileiro da 4a Divisão e à Copa do Nordeste de 2014 através do Campeonato Paraibano. 

A Copa do Nordeste ainda excluiu Maranhão e Piauí da competição. Este erro será corrigido para 2014. A competição passará a contar com 20 clubes e valerá uma vaga na Copa Sudamericana do mesmo ano.

Os Participantes: 
AL: ASA e CRB.
BA:
Bahia, Feirense e Vitória.
CE:
Ceará e Fortaleza.
PB:
Campinense e Sousa.
PE: Salgueiro, Santa Cruz e Sport.
RN:
ABC e América.
SE:
Confiança e Itabaiana.

A Campanha:
1a Fase:

2-2 Feirense (BA) - f
3-0 Santa Cruz (PE) - c
1-0 CRB (AL) - c
2-1 CRB (AL) - f
0-2 Santa Cruz (PE) - f
1-0 Feirense (BA) - c
2a Fase:
0-0 Sport (PE) - c
2-2 Sport (PE) - f
3a Fase:
1-2 Fortaleza (CE) - f
1-0 Fortaleza (CE) - c
Final:
2-1 ASA (AL) - f
2-0 ASA (AL) - c

Os Campeões:

1976 - EC Vitória (BA)
1994 - Sport CR (PE)
1997 - EC Vitória (BA)
1998 - América FC (RN)
1999 - EC Vitória (BA)
2000 - Sport CR (PE)
2001 - EC Bahia (BA)
2002 - EC Bahia (BA)
2003 - EC Vitória (BA)
2010 - EC Vitória (BA)
2013 - Campinense C (PB)

Ranking:
1) EC Vitória (BA) - 3
2) EC Bahia (BA) - 2
2) Sport CR (PE) - 2
4) América FC (RN) - 1
4) Campinense C (PB) - 1

Ranking por Estado:
1) BA - 5
2) PE - 2
3) PB - 1
3) RN - 1

domingo, 17 de março de 2013

Entrevista com Lyon Aragão, Técnico de Patinação

Lyon Aragão é um especialista em todas as modalidades da Patinação. Nesta entrevista, ele nos conta um pouco da realidade deste esporte, que ele ajuda a crescer.

ER: Pode nos contar um pouco de sua trajetória na Patinação?
LA: Como grande parte dos patinadores, tive meu primeiro contato com os patins ainda criança, perto de meus 6 anos de idade, com os patins quads. Aos 10 anos fiz parte da febre do inline em 94. De lá em diante essas rodinhas fizeram parte da minha vida. Comecei minha aventura com o agressive inline, procurando rampas perto de casa, e com a idade fui em busca pela cidade em locais adequados para fazer as manobras radicais. Mantive o hobby da patinação em seguida, chegando a participar em filmagens de forma demonstrativa. Em um determinado momento da minha vida, aos 19 anos, já numa carreira promissora no trabalho na área de eletrônica, me veio a oportunidade de dar aulas durante o fim de semana, algo que já realizava de forma não consciente com os colegas que apareciam para aprender mais sobre a modalidade. O grupo Rio Inline, mas especificadamente seus fundadores, que me deram a possibilidade de transformar a brincadeira de dar aulas em algo sério e produtivo. Em pouco tempo havia largado meu trabalho assalariado pela aventura de orientar sobre as rodas. Na época estudava Física na UFRJ, e me transferi para a Educação-Física com o propósito de fundamentar meu conhecimento sobre os patins e entender melhor como o corpo funcionava. Nesse meio tempo eu deixava de ser somente o professor de radical e passava a aprender algumas modalidades de patinação: Fitness, Velocidade, Slalom ... Nesses anos fiz cursos de instrução e arbitragem, fui árbitro dos Jogos-Panamericanos no Rio, dentre outros eventos menores. Fiz matérias com diversos canais de comunicação, propagando a patinação e meu trabalho. Juntei uma equipe para a realização de eventos que continham patinação, propagandas e todo envolvimento de patins para mídias diversas. Realizei um curso para a formação de instrutores de patinação e juntei uma equipe para trabalhar comigo nas aulas coletivas. Como atleta adquiri algum reconhecimento em algumas modalidades, com algumas dúzias de medalhas, apesar de não me considerar um atleta de verdade, consigo tirar algumas vantagens por trabalhar de forma cotidiana com os patins nos pés, mas minhas maiores conquistas foram como técnico, pelos troféus de equipe e reconhecimento do meu trabalho. Já fui técnico de seleção brasileira de duas modalidades diferentes, e hoje, trabalho coletivamente e individualmente em seis modalidades diferentes com muito orgulho e vontade de aprender mais. Participo em grupos de patinação de todos os tipos. Já há algum tempo faço parte da federação e confederação que levam a patinação à frente. Resumidamente a patinação é a minha vida. Até hoje continuo aprendendo e aperfeiçoando meus conhecimentos. Ao terminar a faculdade comecei os estudos na área da biomecânica, fazendo Mestrado em Engenharia Biomédica na COPPE-UFRJ. Hoje minha pesquisa trata sobre a análise do perfil de torque de quadril dos patinadores de velocidade.

ER: Há muita diferença técnica da Patinação Artística para a Patinação de Velocidade e para o Hóquei sobre Patins?
LA: Sem dúvida, sim. As modalidades são muito específicas. A Patinação Artística busca o sincronismo e a estética em seus movimento, o que depende além de força e postura, muito controle muscular, o que faz o treino contínuo com os patins ser algo indispensável. A Patinação de velocidade por sua vez, também necessita de técnica e postura, mas o caráter de condicionamento físico se torna a prioridade depois que se atinge certo nível. Sem contar a necessidade tática de corridas. O Hóquei posso dizer que entre as três modalidades é a que mais tem flexibilidade nas características de patinação, pois as situações de jogo são diversas e cada qual necessita de uma ação lógica e muscular, sem contar o fato do constante trabalho que se é necessário para os membros superiores, por causa do "taco".

ER: E em relação à Patinação Artística de Salão para a Patinação Artística no Gelo?
LA: A Patinação Artística não está entre as de meu maior conhecimento, mas posso relatar minha análise pelo uso de ambos os patins. No gelo a lâmina necessita para o deslize estar em contato integral ao gelo. Já nos patins quads, as rodas podem estar individualmente no solo. Uma grande diferença para seus usuários é quanto aos giros que acontecem no próprio eixo. Os colegas da artística indicam esse fundamento como um dos mais complicados na modalidade fora de sua prática. A questão do quad ser um patins que possui dois eixos de movimento faz com que a natureza desses movimentos seja diferente do que no gelo. Mas hoje já existem os patins Artísticos inline, ainda não muito conhecidos no Brasil, mas já conseguem trazer alguns movimentos do gelo para as rodinhas.

ER: Quais são os seus projetos atualmente?
LA: Esse ano pretendo terminar minha tese mestrado e incrementar os dados que estou adquirindo na patinação de velocidade. Começo esse ano com os projetos sociais. Já tenho dois em vista e estou ansioso para começar. Quero aperfeiçoar o trabalho de massificação da patinação que já faço. E outros que não posso contar. Serão surpresa !

ER: Basta ir na orla do Rio no fim de semana para vermos muitos patinadores. No entanto, o esporte de competição, não é muito popular no Rio. Por que?
LA: Isso é uma pergunta que sempre acompanha os meus treinamentos. Parece que o comprometimento a uma determinada prática pelos cariocas não é algo fácil de lidar. Sempre existem diversas outras formas de lazer e prazer. Nosso Rio de Janeiro é lindo, né? Por isso a praia é tão atrativa. Não consegui chegar a outro explicação nesses anos. Visto que cidades como Brasília, Sertãozinho e outras são cidades que possuem menor quantidade de atividade que o Rio de Janeiro.

ER: Até o início dos anos 80, muitos clubes, inclusive os de futebol, tinham escolinhas e equipes de patinação. O que aconteceu de lá para cá?
LA: Está uma ótima pergunta, e que não vou saber responder ao certo. Meu nascimento é da década de 80, só fui ter contato com os patins em 90. Mas pelo que já ouvi falar pelos grandes dinossauros da patinação, foi que a parte administrativa do esporte não conseguiu sustentar as mudanças que foram acontecendo em relação à atração e à regulamentação, juntamente com outros fatos relacionados à popularidade dos patins na década de 90 que não vem ao caso relatar. Acredito que foi uma série de acontecimentos, que hoje já não atrapalham mais. Só precisa ser cada vez mais ressurgido.

ER: E qual a situação da patinação no interior do estado do Rio?
LA: Apesar da internet estar aí para somar, ainda falta comunicação pelo desinteresse. Temos um centro de hóquei tradicional em Petrópolis, grupos de patinação radical em Volta Redonda e outras cidades menores. Em Niterói e Maricá o hóquei inline ganha força. Mas nada vai muito além disso. O importante é que não paramos de crescer.

ER: O que vai acontecer com os atletas da Patinação que foram despejados do antigo autódromo?
LA: Dentro do complexo do autódromo se encontra o velódromo, que até o mês passado era a "casa" dos patinadores de velocidade do Rio. Os atletas existiam antes da construção dele e continuarão a existir depois dele vir o chão. A tristeza fica pelo fato disso acontecer em seu maior auge, juntando a patinação a outras duas modalidades olímpicas que usavam o espaço. Todos se sentem sem teto.

ER: Você acha que a Patinação não é tão querida pelos orgãos governamentais por não ser um esporte olímpico?
LA: Nem acho que esse seja o problema. Hoje se vê vários esportes olímpicos que são jogados a sarjeta por tais órgãos. O descaso é demais. A verdade é que ainda não se vê esporte como algo de crescimento mental e físico. Futebol é ótimo para o bolso. Nada tem haver com a parte esportiva dessa modalidade. Para mim é assim que eles enxergam.

ER: A Patinação está na briga para se tornar um esporte olímpico em 2020. Tem chances contra Squash, Beisebol, Softbol e outros?
LA: A FIRS - "Federação Internacional de Esportes sobre Rodas", tem feito a sua parte para o ingresso da patinação. em 2016. A patinação de velocidade estava entre as 5 finalistas e obteve cerca de 90 % dos votos populares, que de nada contam. Acabou entrando o Golfe no lugar. Política monetária ridícula. Adoro Xadrez. Este é dito como esporte. Penso a mesma coisa do Golfe. Agora parece que a tentativa é da patinação Artística e torço para que dê certo. Esta pelo menos tem bem mais cultura aqui no Brasil. O jeito é esperar para ver.

ER: Como fazer para o esporte atrair mais gente?
LA: Acho que estamos conseguindo isso. O Brasil nunca teve cultura na patinação. Países vizinhos como Argentina e Colômbia estão anos-luz na nossa frente, mas vamos chegar lá. O segredo é popularizar. Tirar da mente das pessoas que não conhecem o esporte. O pensamento que é algo somente de criança ou de gay. O bom da patinação é que é democrático, para todos. O acesso ao material está cada vez melhor com marcas entrando no país e o desenvolvimento de material nacional. Agora é melhorar os locais de prática e usar a mídia.

ER: Gostaria de deixar um recado aos amantes da Patinação?
LA: Patinem! Além de a patinação fazer um imenso bem para a saúde mental, é uma atividade magnífica para o corpo. Espalhem a ideologia da patinação, cobrem aos governantes pelo seu espaço. E acima de tudo, se unam!

sexta-feira, 15 de março de 2013

Botafogo FR Campeão do Torneio Início Infantil Masculino de Voleibol de 2013

Jogando em casa, o Botafogo faturou o Torneio Início Infantil Masculino de Voleibol.

A Campanha:
1ª Fase:
25-12 Flamengo
2ª Fase:
25-21 Fluminense
Final:
25-17 Tijuca TC

Os Campeões:
2007 - Fluminense FC
2008 - Fluminense FC
2009 - CR Flamengo
2010 - Niterói VC
2011 - Fluminense FC
2012 - Fluminense FC
2013 - Botafogo FR

quinta-feira, 14 de março de 2013

Fluminense FC Campeão da Taça Guanabara de Juniores de 2013

O Fluminense derrotou o Botafogo por 1 a 0 em Moça Bonita e conquistou a Taça Guanabara de 2013.

A foto (fonte Fluminense FC) é de Zé Lucas, autor do gol da conquista. 

O tricolor não vencia a competição desde 2010 e garantiu vaga na final do Campeonato Estadual.

O time-base campeão: Leanderson, Igor Julião, Wellington, Gustavo Paes e Ronan; Willian, Rafinha, Biro Biro (Emerson) e Fernando; Zé Lucas e Marcos Júnior (Gustavo Scarpa). Técnico: Marcelo Veiga.

Regulamento Bizarro:
Você já parou para pensar no que significa ser campeão da Guanabara e o esdrúxulo regulamento do Campeonato Estadual? O estado da Guanabara não existe há pelo menos 30 anos. Como pode ainda ser disputada uma taça de um estado, região ou local que não existe? 

Os Participantes:
Audax Rio (São João de Meriti)
Bangu (Rio de Janeiro)
Boavista (Saquarema)
Botafogo (Rio de Janeiro)
Duque de Caxias
Flamengo (Rio de Janeiro)
Fluminense (Rio de Janeiro)
Friburguense (Nova Friburgo)
Macaé
Madureira (Rio de Janeiro)
Nova Iguaçu
Olaria (Rio de Janeiro)
Quissamã
Resende FC
Vasco da Gama (Rio de Janeiro)
Volta Redonda

1ª Fase:
1o Turno:
1ª Fase:
1ª Rodada:
19/01/13
Olaria 1-2 Audax Rio
Friburguense 0-5 Bangu
Resende FC 2-4 Madureira
Boavista 1-2 Vasco da Gama
Botafogo 1-0 Duque de Caxias
20/01/13
Nova Iguaçu 0-2 Fluminense
Flamengo 4-1 Quissamã
Macaé 2-0 Volta Redonda

2ª Rodada:
23/01/13
Quissamã 3-1 Resende FC
Audax Rio 0-0 Nova Iguaçu
Vasco da Gama 1-1 Macaé
Duque de Caxias 2-2 Friburguense
24/01/13
Madureira 0-3 Flamengo
Bangu 1-2 Botafogo
Fluminense 4-1 Olaria
Volta Redonda 2-0 Boavista

3ª Rodada:
26/01/13
Friburguense 3-2 Audax Rio
Nova Iguaçu 4-3 Duque de Caxias
Macaé 1-1 Quissamã
Resende FC 1-2 Vasco da Gama
Flamengo 1-0 Volta Redonda
27/01/13
Boavista 1-2 Madureira
Olaria 1-1 Bangu
Botafogo 0-1 Fluminense

4ª Rodada:
30/01/13
Madureira 3-3 Macaé
Quissamã 2-1 Boavista
Audax Rio 1-2 Botafogo
Fluminense 7-0 Friburguense
Vasco da Gama 2-1 Flamengo
31/01/13
Bangu 2-3 Nova Iguaçu
Duque de Caxias 1-2 Olaria
Volta Redonda 3-1 Resende FC

5ª Rodada:
02/02/13
Boavista 2-1 Friburguense
Quissamã 2-3 Fluminense
03/02/13
Madureira 2-1 Audax Rio
Resende FC 2-2 Olaria
Flamengo 2-1 Nova Iguaçu
Volta Redonda 1-2 Duque de Caxias
Macaé 0-1 Botafogo
Vasco da Gama 1-2 Bangu

6ª Rodada:
06/02/13
Friburguense 0-5 Flamengo
Bangu 3-1 Quissamã
07/02/13
Botafogo 2-0 Resende FC
Olaria 2-3 Macaé
Nova Iguaçu 3-0 Boavista
Duque de Caxias 0-2 Madureira
Audax Rio 1-0 Volta Redonda
Fluminense 3-2 Vasco da Gama

7ª Rodada:
16/02/13
Madureira 2-0 Bangu
Resende FC 4-5 Friburguense
Macaé 1-2 Nova Iguaçu
Boavista 0-1 Olaria
17/02/13
Vasco da Gama 1-2 Audax Rio
Volta Redonda 1-1 Fluminense
Quissamã 0-2 Duque de Caxias
Flamengo 3-1 Botafogo

8ª Rodada:
23/02/13
Botafogo 3-1 Boavista
Olaria 2-3 Flamengo
Friburguense 0-1 Macaé
Nova Iguaçu 0-0 Resende FC
Fluminense 3-1 Madureira
Audax Rio 3-1 Quissamã
Duque de Caxias 1-4 Vasco da Gama
24/02/13
Bangu 2-1 Volta Redonda

Classificação:
Grupo A:
1º Botafogo - 18 - 2ª Fase.
2º Madureira - 16 - 2ª Fase.
3º Nova Iguaçu -14
4º Vasco da Gama - 13
5º Olaria - 8
6º Volta Redonda - 7 
7º Quissamã - 7 
8º Friburguense - 7

Grupo B:
1º Fluminense - 22 - 2ª Fase.
2º Flamengo - 21 - 2ª Fase.
3º Bangu - 13 
4º Audax Rio - 13 
5º Macaé - 12
6º Duque de Caxias - 7
7º Boavista - 3
8º Resende FC - 2

2ª Fase: 
02/03/13
Fluminense * 4-4 Madureira
03/03/13
Botafogo * 1-1 Flamengo

1ª Fase:  
1º Turno: 
Final:
09/03/13
Fluminense ** 1-0 Botafogo

A Campanha: 
1ª Fase:
2-0 Nova Iguaçu - f
4-1 Olaria - c
1-0 Botafogo - f
7-0 Friburguense - c
3-2 Quissamã - f
3-2 Vasco da Gama - c
1-1 Volta Redonda - f
3-1 Madureira - c
2ª Fase:
4-4 Madureira - n
Final:
1-0 Botafogo - n

Fluminense FC Enéiacampeão do Torneio Início Infantil Feminino de Voleibol de 2005/2006/2007/2008/2009/2010/2011/2012/2013

O Fluminense se sagrou eneiacampeão do Torneio Iníico Infantil Feminino de Voleibol de 2005 a 2013.

A competição foi disputada em General Severiano, sede do Botafogo. Na decisão, o Pó de Arroz derrotou o Tijuca TC por 25 a 17.

Novidades em Toronto 2015

Já temos o logo dos Jogos Pan-Americanos e dos Jogos Para Pan-Americanos de 2015.

O Comitê Organizador canadense junto com a ODEPA conseguiu que a Canoagem Slalom e o Golfe fossem incluídos no programa da competição. O Rúgbi de Sete, que não estava confirmado agora já está.

A ODEPA vetou o pedido dos canadenses para que o Futsal entrasse no programa esportivo. Ela também foi atendida no que se refere à Pelota Basca, que foi excluída dos Jogos. A Pelota Basca se junta a Futsal, Hóquei em Linha, Polo, Hóquei sobre Patins e Sambo, como esporte excluído dos Jogos.

Toronto 2015 ainda aguarda uma resposta da ODEPA quanto às entradas do Beisebol (feminino) e do Softbol (masculino).

Canoagem Slalom e Golfe estrearão no programa dos Jogos Pan-Americanos em Toronto 2015.

A data dos jogos será de 09 a 16 de Julho de 2015.

Os Esportes Confirmados:
Atletismo
Badminton
Basquetebol
Beisebol (masculino apenas)
Bicicross
Boliche
Boxe
Canoagem de Velocidade
Canoagem Slalom
Ciclismo de Estrada
Ciclismo de Pista
Esgrima
Esqui Aquático
Futebol
Ginástica Artística
Ginástica de Trampolim
Ginástica Rítmica
Golfe
Handebol
Hipismo
Hóquei sobre Grama
Judô
Karatê
Levantamento de Peso
Luta Greco-Romana
Luta Livre
Mountain Bike
Nado Sincronizado (feminino apenas)
Natação
Patinação Artística
Patinação de Velocidade
Pentatlo Moderno
Pólo Aquático
Raquetebol
Remo
Rúgbi de Sete (masculino apenas)
Softbol (feminino apenas)
Squash
Tae Kwon Do
Tênis
Tênis de Mesa
Tiro
Tiro com Arco
Triatlo
Vela
Vôlei de Praia
Voleibol

Os Esportes Não-Confirmados:
Beisebol (feminino apenas)
Softbol (masculino apenas)

Os Esportes Excluídos em relação a Guadalajara 2011:
Pelota Basca.

As delegações Confirmadas:
Antigua & Barbuda
Argentina
Aruba
Bahamas
Barbados
Belize
Bermudas
Bolívia
Brasil
Canadá
Chile
Colômbia
Costa Rica
Cuba
Dominica
Equador
El Salvador
Estados Unidos
Grenada
Guatemala
Guiana
Haiti
Honduras
Ilhas Caimã
Ilhas Virgens Americanas
Ilhas Virgens Britânicas
Jamaica
México
Nicarágua
Panamá
Paraguai
Peru
Porto Rico
República Dominicana
Santa Lúcia
São Cristóvão & Nevis
São Vicente & Granandinas
Suriname
Trinidad & Tobago
Uruguai
Venezuela

quarta-feira, 13 de março de 2013

Em Outubro Saberemos a Sede do Pan 2019

Bogotá (Colômbia) desistiu, enquanto que Ciudad Bolívar (Venezuela) e Lima (Peru) entraram na briga com Santiago (Chile) e La Punta (Argentina). Tudo isso aconteceu após o prazo inicial dado pela ODEPA para receber as candidaturas oficiais até 31 de Dezembro de 2012.

Segundo o jornal peruano Trome, a ODEPA vai definir a sede dos Jogos de 2019 em Outubro deste ano.

A foto é de Lima, capital do Peru. Chile, Peru e Venezuela jamais recebram o evento. A Argentina foi sede duas vezes: Buenos Aires em 1951; e Mar del Plata em 1995.

As Sedes:
1951 - Buenos Aires (Argentina)
1955 - Cidade do México (México)
1959 - Chicago (Estados Unidos)
1963 - São Paulo (Brasil)
1967 - Winnipeg (Canadá)
1971 - Cáli (Colômbia)
1975 - Cidade do México (México)
1979 - San Juán (Porto Rico)
1983 - Caracas (Venezuela)
1987 - Indianópolis (Estados Unidos)
1991 - Havana (Cuba)
1995 - Mar del Plata (Argentina)
1999 - Winnipeg (Canadá)
2003 - Santo Domingo (República Dominicana)
2007 - Rio de Janerio (Brasil)
2011 - Guadalajara (México)
2015 - Toronto (Canadá)

Os Campeôes:
1951 - Argentina
1955 - Estados Unidos
1959 - Estados Unidos
1963 - Estados Unidos
1967 - Estados Unidos
1971 - Estados Unidos
1975 - Estados Unidos
1979 - Estados Unidos
1983 - Estados Unidos
1987 - Estados Unidos
1991 - Cuba
1995 - Estados Unidos
1999 - Estados Unidos
2003 - Estados Unidos
2007 - Estados Unidos
2011 - Estados Unidos

Ranking:
1) Estados Unidos - 14
2) Argentina - 1
2) Cuba - 1

Torneio Interligas Cancelado

O Torneio Interligas Masculino de Basquetebol de 2013 foi cancelado pela Liga Argentina de Basquetebol. Os argentinos alegaram não terem datas para a disputa da competição.

Na verdade há mais por trás da informação argentina: a grave crise financeira pela qual o país atravessa tem afetado o esporte. Muitos times desistiram de participar da Liga das Américas. Outro fator que pesou foi que os argentinos dominaram a competição, vencendo todas as edições.

Os Campeões:
2010 - Peñarol Mar del Plata (Argentina)
2011 - Obras Sanitárias (Argentina)
2012 - Peñarol Mar del Plata (Argentina)
2013 - ----

Americano de Casa Nova

A diretoria do Americano bateu o martelo. O tradicional Estádio Godofredo Cruz, casa do Americano FC desde 1952 será vendido e demolido pela construtora IMBEG. O atual campo do alvinegro campista fica numa área nobre de Campos dos Goytacazes.

Pela venda do terreno, o Americano ganhará um novo complexo esportivo que será entregue em 2016. O espaço terá cerca de 200 mil metros quadrados (o clube atualmente tem apenas 25 mil metros quadrados).

No complexo esportivo, que ficará no bairro de Guarus, serão construídos um Centro de Treinamento com três campos para o futebol, um ginásio, sala de musculação, departamento médico, uma área social e um estádio para 10 mil pessoas.

Além da nova casa, o Americano ainda receberá 48 parcelas de R$ 75 mil cada, num total de R$ 3.600.000,00.

As obras devem começar agora em abril. Resta saber onde o time vai jogar nas temporadas 2013, 2014 e 2015.

A foto mostra a atual sede do Americano FC (fonte Americano FC).


terça-feira, 12 de março de 2013

Fluminense Contrata Felipe Perrone

O Fluminense anunciou a contratação de Felipe Perrone por três temporadas. 

O craque do polo aquático vai disputar pelo clube todas as competções oficiais até 2016. Entre elas estão o Campeonato Brasileiro, o Troféu Brasil e o Campeonato Estadual.

domingo, 10 de março de 2013

Entrevista com Alexandre Wrobel, VP de Patrimônio do Flamengo

Entrevistamos Alexandre Wrobel, Vice-Presidente de Patrimônio do CR Flamengo. Ele é o único dirigente da administração anterior que permaneceu no cargo e trabalha com a nova diretoria do clube. 

Ele não dá detalhes mas confirma a intenção do clube em se modernizar, em ter um CT para o seu departamento de futebol e uma arena para esportes de quadra na Gávea. Também revela que o clube está trabalhando num plano diretor para otimizar os espaços na Gávea e que a partir deste plano diretoria seriam definidas as modalidades esportivas que o Flamengo praticaria.


Entrevista com Alexandre Wrobel

ER: Alexandre, em recente video postado na internet, você fala em diversas obras e melhorias no patrimônio do clube como um todo para um futuro próximo. É realmente verdade que nos próximos dois anos, o Flamengo poderá ter um moderno CT, um pequeno estádio na Gávea, uma moderna arena para esportes de quadra e a revitalização do Morro da Viúva?
AW: Vamos por etapas: O CT com toda certeza. Estamos trabalhando para resolver a questão financeira, possibilitando a imediata retomada das obras dos módulos do futebol profissional. Até o final do ano estaremos finalizando as obras dos módulos 16 e 17, entregando ao Flamengo uma estrutura de primeiro mundo. Logo em seguida daremos início às obras dos módulos do futebol de base. A revitalização do estádio da Gávea ainda é um projeto embrionário, assim como a arena. O contrato referente ao Morro da Viúva foi aprovado pelo Conselho Deliberativo no ano passado e assinado logo em seguida. Na semana passada conseguimos a aprovação do projeto junto a Prefeitura e a consequente expedição da licença de obras.

ER: Por que a torcida deve confiar que você vai conseguir fazer em cinco anos o que outros dirigentes prometeram há mais de 30 e não conseguiram fazer? Qual o seu segredo?
AW: Não tem segredo, nem mistério. Não estou prometendo nada. Acredito em trabalho, dedicação e seriedade. Eu adoraria um estádio na Gávea para 60.000 pessoas mas eu sei que isso é inviável. Então decidimos trabalhar visando o Maracanã.

ER: O CT de Vargem Grande será exclusivo do Futebol Profissional e das categorias de base?
AW: Exatamente. Serão dois CTs dentro de um único terreno. Um voltado para o futebol profissional e outro para as divisões de base.

ER: Falando do esporte olímpico, há uma grande rivalidade entre Flamengo, Pinheiros (SP) e Minas Tênis (MG), que superam o Flamengo, pois eles têm mais modalidades esportivas e estruturas permanentes para diversos esportes. O que o Flamengo pretende fazer em termos de estrutura olímpica na Gávea?
AW: Estamos trabalhando, juntamente com a Vice-Presidnência da Flá-Gávea e a Vice-Presidência de Esportes Olímpicos, na elaboração do plano diretor da Gávea, o que nos permitirá ordenar a ocupação dos espaços, planejando e executando o clube que nós sonhamos. Nesse contexto, serão atendidas as demandas passadas pela Vice-Presidência de Esportes Olímpicos.

ER: Muitos sócios sentem falta de duas estruturas que faziam parte da Gávea até os anos 90: a pista de Atletismo ao redor do campo de futebol e o estande de Tiro. São dois dos esportes que mais medalhas olímpicas dão, além da enorme tradição rubro-negra em ambos. Está nos planos do Flamengo a reconstrução destes espaços?
AW: Não sei informar. Vai depender das questões acima colocadas.

ER: Você também era o Vice-Presidente de Patrimônio na gestão Patrícia Amorim. Desde então se fala na modernização do Parque Aquático - coisa que o Fluminense fez recentemente. Como está isso? Por que a do Fluminense andou mesmo sem ídolos e a do Flamengo não?
AW: Chegamos a elaborar um projeto de revitalização do parque aquático, que estava orçado em aproximadamente R$4.000.000,00, porém infelizmente não conseguimos captar recursos para tal. Não tenho conhecimento do que foi feito no Fluminense nem tampouco do tamanho da intervenção realizada. Estamos trabalhando para resolver essa questão com a maior brevidade possível.

ER: A gestão Patrícia Amorim também acreditava na Canoagem e patrocinou diversos atletas da seleção brasileira, que nunca treinaram na Gávea porque o Flamengo não tem espaço para este esporte. É possível construir uma estrutura permanente para a Canoagem ao lado do Departamento de Remo?
AW: Dependeria de uma solicitação dos Esportes Olímpicos e da elaboração do estudo de viabilidade.

ER: O Flamengo tem dinheiro para reconstruir o ginásio da Ginástica Artística, que pegou fogo em Dezembro? Ou o seguro vai pagar a reconstrução?
AW: O Flamengo possui um seguro que já foi devidamente acionado visando à reconstrução do ginásio.

ER: Você também fala em ter um estádio na Gávea para 12 mil pessoas, que é pequeno para o time profissional de futebol. Ele seria usado apenas para amistosos de pré-temporada e categorias de base? O Atletismo pode se encaixar no estádio casa a pista seja reconstruída....
AW: A nossa ideia, ainda em fase inicial, é revitalizar o estádio da Gávea, transformando-o numa arena moderna, que serviria para jogos de pequeno porte, jogos das categorias de base, treinos e outros eventos. 

ER: No projeto do estádio na Gávea, o Ginásio Togo Renan Soares seria sacrificado?
AW: Ainda não temos essa definição.

ER: Quanto à moderna arena a ser construída na Gávea, o McDonald's já aprovou o negócio?
AW: Ainda está na fase do interesse mútuo. Estamos conversando.

ER: Especula-se que o Flamengo vai montar equipes profissionais de vôlei feminino e masculino. Com apenas dois ginásios (Arena McDonald's e Hélio Maurício), cabem na Gávea as equipes de basquete masculino, futsal masculino, as de vôlei e as escolinhas?
AW: Hoje na realidade não temos nenhum ginásio na Gávea em condições de receber competições. Com a construção da nova arena e com a elaboração de um planejamento estratégico, acredito que seja possível acomodar todas as modalidades, dentro dos limites de bom senso e razoabilidade. Tudo dentro do Plano Diretor para a Gávea.

ER: Onde seria o estacionamento para os torcedores da arena e do estádio?
AW: Como falei, estamos em negociação. Portanto, as duas partes entenderam que ainda não é o momento de dar qual detalhes.

ER: O Flamengo ao longo de sua história teve tradição em diversas outras modalidades esportivas (Xadrez, Esgrima, Handebol, Ginástica Rítmica, Boxe, Tênis de Mesa, Vela, etc). Há alguma previsão do clube reconstruir estruturas para estes ou outros esportes na Gávea?
AW: Como te disse, essas questões devem ser definidas juntamente pela Fla-Gávea e Esportes Olímpicos, e adequadas dentro do plano diretor.
 
ER: Deseja deixar um recado final ao torcedor e ao sócio do Flamengo?
AW: Deixo uma mensagem de confiança! De confiança no futuro. Confiança de que estamos no caminho certo, no caminho de reconstrução, no caminho para recolocar o Flamengo no lugar de destaque que ele merece, em todos os sentidos! Sonho com um Flamengo estruturado, organizado, respeitado, que efetivamente sirva de modelo e referencial de sucesso. Não é simples, não é fácil, mas com muita determinação e com uma dose de sacrifício é plenamente possível. O Flamengo merece!

sábado, 9 de março de 2013

APCEF (PB) Campeã Brasileira Feminina de Handebol de Praia de 2012/13

Em Macaé, a APCEF (PB) derrotou o Campinas 360o (SP) e conquistou o título nacional da temporada.  A medalha de bronze ficou com o Rio Handbeach, que derrotou o HCNN (RN).

Os Campeões:

2008/09 - Z5 Handebol (RJ)
2009/10 - APCEF (PB)
2010/11 - HCP (PB)
2011/12 - IDEC (RJ)
2012/13 - APCEF (PB)

Bauru BT (SP) Campeão Brasileiro Sub-22 Masculino de Basquetebol de 2012/13

O Bauru Basketball Team (SP) conquistou o Campeonato Brasileiro Sub-22 de 2012/13 derrotando a forte equipe de Franca (SP) na decisão (foto LNB). O Flamengo ficou com a medalha de bronze.

Final 3o e 4o:
03/03/13
(RJ) Flamengo * 82-79 AE São José (SP)

Final:
03/03/13
(SP) Bauru ** 73-64 Franca (SP)

A Campanha:
1a Fase:

98-57 CETAF (ES)
125-47 São Luís (MA)
100-74 Liga Sorocabana (SP)
92-69 AE São José (SP)
2a Fase:
92-65 Pinheiros (SP)
68-67 Minas TC (MG)
61-69 Franca (SP)
3a Fase:
69-59 Flamengo (RJ)
Final:
73-64 Franca (SP)

Os Campeões:
Sub-21:
2011/12 - CR Flamengo (RJ)
Sub-22:
2012/13 - Bauru BT (SP)

sexta-feira, 8 de março de 2013

ADC Intelli (SP) Campeã da Superliga Masculina de Futsal de 2013

A ADC Intelli (SP), da cidade de paulista de Orlândia (SP), conquistou a Superliga Masculina de Futsal de 2013. A competição serviu de preparação para o Campeonato Brasileiro (foto CBFS).

Os Participantes:
GO: Goiás.
MG: Minas TC.
PA: AE Shouse.
SC: Concórdia e AD Hering.
SE: Lagarto.
SP: AABB e Intelli.

A Campanha:
1a Fase:

2-2 AABB (SP)
5-1 Lagarto (SE)
5-2 Concórdia (SC)
2a Fase:
4-3 Goiás (GO)
Final:
3-3 Concórdia (SC)

Os Campeões:
2005 - Jaraguá (SC)
2006 - Jaraguá (SC)
2007 - ----
2008 - Ulbra Suzano (RS)
2009 - Jaraguá (SC)
2010 - Jaraguá (SC)
2011 - A Carlos Barbosa F (RS)
2012 - Krona F (SC)
2013 - ADC Intelli (SP)

Rio Handbeach Campeão Brasileiro Masculino de Handebol de Praia de 2012/13

O Rio Handbeach reconquistou o Campeonato Brasileiro derrotando o Grêmio CIEF (PB) na decisão disputada em Macaé. Outro time do Rio, o IDEC, terminou em terceiro lugar. O Guarujá (SP) ficou em quarto lugar.

Os Campeões:
2008/09 - Rio Handbeach (RJ)
2009/10 - Metodista (SP)
2010/11 - Arena Beach (RJ)
2011/12 - Grêmio CIEF (PB)
2012/13 - Rio Handbeach (RJ)

quarta-feira, 6 de março de 2013

Estão Destruindo a Imagem do Flamengo

Já se especulava que a nova diretoria do Flamengo ia acabar com os esportes olímpicos do clube. Não se esperava tamanha velocidade. Depois de não renovar os contratos da equipe adulta de Natação, de dispensar os atletas que representavam o clube no Boliche e nos Saltos Ornamentais, e de demitir os craques da seleção brasileira de Canoagem, a nova diretoria do Flamengo mirou o corte na Ginástica Artística e no Judô.

A partir de 06 de Março de 2013, os gloriosos Diego Hypólito, Daniele Hypolito, Jade Barbosa e Sérgio Sassaki, entre outros, não têm clube para praticar a Ginástica Artística. Ginástica Artística, cujo ginásio incendiado ainda está abandonado e sem reformas dentro da Gávea. O Flamengo é o atual tricampeão brasileiro feminino e vice-campeão brasileiro masculino.

Os judocas também foram dispensados. Entre eles estão João Gabriel Schlitter, Nacif Elias, Érika Miranda e a técnica Rosicléia Cardoso. O Flamengo é o atual Campeão Brasileiro Feminino.


Relembre outras crises

O Flamengo já passou por crises parecidas que macularam a esporte do clube. Esportes como Atletismo, Tiro, Handebol, Patinação Artística e Xadrez, que deram muitas taças ao Flamengo foram cortados nos anos 90 e até hoje não foram reincorporados ao clube. Antes, o Flamengo já teve outras tantas modalidades olímpicas como Tiro com Arco, Vela, Hipismo, Ginástica Rítmica, Boxe, etc.

Depois perguntam porque o Flamengo não consegue competir com Pinheiros (SP) e Minas Tênis (MG).

As escolinhas de Ginástica Artística e Judô contininuam a funcionar na Gávea.

Enquanto isso, muitos sócios já pedem a volta de Patrícia Amorim à presidência em 2015.

Flamengo Perdeu e Foi Eliminado

A 3a Fase do Campeonato Brasileiro Sub-22 Masculino de Basquetebol foi disputada em jogo único. O até então invicto Flamengo perdeu para o Bauru (SP) e vai decidir o terceiro lugar contra a AE São José (SP).

3a Fase:
02/03/13
(RJ) Flamengo 59-69 * Bauru (SP)
(SP) Franca * 76-65 AE São José (SP)

terça-feira, 5 de março de 2013

2a Etapa do Brasileiro de Maratonas Aquáticas

Porto Belo (SC) recebeu a 2a etapa do Campeonato Brasileiro de Maratonas Aquáticas. Luis Rogério Arapiraca (UNISANTA/SP) e Poliana Okimoto (Minas Gerais/MG) venceram a prova.

Os melhores resultados dos nadadores dos clubes do Rio vieram no naipe feminino. Izabela Fortini (Fluminense) foi a sétima e Larissa Emerich (Botafogo) ficou em 17o.

Flamengo Fecha as Portas para a Canoagem

A nova diretoria do Flamengo não renovou os contratos de Wladimir Moreno, Erlon Silva, Ronílson Oliveira, Isaquias Santos, Eliac Pinto e Nivaltar Santos, todos da seleção brasileira. Eles treinavam no Paraná e representavam o Flamengo.

A antiga diretoria da Gávea tinha planos de construir uma garagem para a modalidade no departamento de remo mas sem dinheiro o projeto não saiu do papel.

domingo, 3 de março de 2013

Entrevista com João Bosco, Secretário de Esportes de São José dos Campos

João Bosco é o secreta´rio de esportes de São José dos Campos (SP). A cidade tem uma cultura voltada para o esporte e investe pesado em modalidades como o Basquetebol, o Futebol Feminino e Futsal. Confira a entrevista abaixo.

ER: João Bosco, pode nos contar um pouco de sua trajetória até assumir a Secretaria de Esportes de São José dos Campos?
JB: Fui vereador em São José dos Campos, durante 20 anos consecutivos, de 1977 a 1996. Também fui funcionário da Assembléia Legislativa, de 1979 a 2012.


ER: A cidade de Sâo José conseguiu nos últimos anos ter muito destaque em diversos esportes. Talvez seja a cidade que mais conseguiu retorno de mídia e de resultados esportivos nos últimos anos. Você concorda com isso? Quais as razões deste sucesso?
JB: Sim. Credito à vocação da cidade de busca da excelência em todas as áreas do conhecimento humano.
 

ER: A Secretaria de Esportes oferece aulas e escolinhas de quais esportes?
JB: Atletismo, basquetebol, capoeira, futebol, futsal, ginástica, judô e natação.
 

ER: De quanto é o investimento da prefeitura e quantos alunos estão matriculados nas escolinhas?
JB: Somente o Programa Atleta Cidadão atende a cerca de 1.300 crianças com idade de 7 a 17 anos, no valor aproximado de R$ 3 milhões.
 

ER: Nas escolinhas já surgiram alguns talentos que foram aproveitados nas equipes principais da cidade ou de outros municípios? Pode dar alguns exemplos?
JB: Sim. Temos algumas atletas na seleção brasileira de Taekwondo, além de destaques em outras modalidades.
 

ER: Como em todas as cidades do país, o carro forte é o futebol. O São José EC atualmente disputa a 2a Divisão do Campeonato Paulista. A Secretaria de Esportes ajuda de alguma forma o clube? Como?
JB: Sim. Temos forte parceria. Cedemos o Estádio Martins Pereira para os jogos oficiais e campos nos bairros para treinamento.
 

ER: De todos as modalidades que recebem apoio da prefeitura, qual a que dá o maior retorno de mídia à cidade?
JB: Ciclismo e basquete, dentre outras.
 

ER: A AE São José atualmente é o único clube que participa tanto da Liga de Basquete Feminino, quanto da Liga Nacional de Basquete (masculina). É possível dizer que o planejamento do clube é superior aos de clubes grandes como CR Flamengo, EC Pinheiros e Minas TC?
JB: Acho temerário fazer tal afirmação, categoricamente. Precisaríamos saber em detalhes como se dá a gestão esportiva dos clubes citados.
 

ER: São José apostou no Basquete mas não participa da Superliga de Vôlei. A que se deve esta decisão?
JB: Hoje já temos uma equipe masculina de vôlei bastante competitiva, rumo à categoria principal.
 

ER: O time de basquete masculino da cidade é o maior investimento da prefeitura?
JB: Sim.
 

ER: São José também tem um bom time masculino de futsal. O investimento nesta equipe vai aumentar para tentar conquistar o título da Liga Futsal?
JB: As limitações do atual orçamento municipal, por nós herdado, não prevê qualquer possibilidade de incremento desses investimentos.
 

ER: Outro time de destaque da cidade é o do futebol feminino. O público tem comparecido nos jogos? Em maior ou em menor número em relação aos outros esportes da cidade?
JB: O futebol feminino joseense é um time vitorioso. O comparecimento do público ainda não espelha a sua importância. O nosso técnico foi convocado para dirigir a seleção brasileira, o que enche a cidade de orgulho.


ER: Para 2013, haverá alguma novidade, talvez uma nova equipe de ponta?
JB: Estamos trabalhando um projeto de “repatriação” dos nossos atletas. Poderemos ter novidades positivas, inclusive no judô e natação.
 

ER: Quais os planos e metas de São José para a Olimpíada de 2016?
JB: Implantar um Centro de Iniciação Esportiva, para formar atletas locais em alto rendimento com perfil olímpico.